Artigos para Festa Sorocaba | Produtos de Festa Sorocaba



Artigos para Festa Sorocaba | Produtos de Festa Sorocaba



Artigos para Festa Sorocaba | Produtos de Festa Sorocaba



Artigos para Festa Sorocaba | Produtos de Festa Sorocaba



Telefone: (15) 3211-5841
Facebook Instagram
Notícias

RSS Feed - Mantenha-se Informado


20/01 - Prefeitura de Icatu publica edital para concurso com 94 vagas e salários de até R$ 5,6 mil
Inscrições podem ser realizadas até o dia 17 de fevereiro. As vagas são destinadas para cargos nas áreas de nível fundamental, médio e superior. Fachada da Prefeitura Municipal de Icatu (MA) Reprodução/Google Maps A Prefeitura de Icatu, município localizado a 115 km de São Luís, publicou um edital para concurso público para preencher 94 vagas. As inscrições começam nesta segunda-feira (20) e vão até o dia 17 de fevereiro, e podem ser realizadas pelo site da instituição responsável pela realização das provas. As vagas são destinadas para cargos nas áreas de nível fundamental, médio e superior. O valor da inscrição custa R$ 70 (nível fundamental), R$ 80 (nível médio) e R$ 95 (nível superior). Os salários podem variar de R$ 1,4 a R$ 5,6 mil e carga horária está entre 24 a 40 horas semanais. Cerca de 5% das vagas são reservadas para pessoas com deficiência. As provas objetivas estão previstas para serem realizadas no dia 29 de março e os locais e horários serão divulgados no endereço eletrônico do instituto responsável pela realização do exame. O prazo de validade do concurso será de dois anos, a partir da data de homologação do resultado final. Veja os cargos disponíveis: Assessor Jurídico, Médico Plantonista, Dentista, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Terapeuta Ocupacional, Professor de Educação Infantil, Professor do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano), Professor do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano), Agente Administrativo, Agente de Trânsito, Fiscal de Tributos, Técnico em Enfermagem, Técnico em Contabilidade, Técnico em Farmácia, Técnico em Radiologia, Auxiliar Operacional de Serviços Gerais e Vigia.
Veja Mais

20/01 - DHL e Stone selecionam para vagas de emprego
Na DHL são 22 vagas de trainees; na Stone, oportunidades são para o time comercial, com salário a partir de R$ 3.254. As empresas DHL Supply Chain e Stone selecionam para vagas de emprego. Veja mais detalhes abaixo: DHL Supply Chain A DHL Supply Chain, empresa de logística, armazenagem e distribuição, está com inscrições abertas para o Programa de Trainee 2020. No total, são 22 vagas disponíveis, distribuídas em todo o território nacional, nas áreas de operações - maior parte -, solutions design e tecnologia da informação. Os candidatos devem ser formados entre dezembro de 2015 e dezembro de 2019, sendo que todas as graduações serão aceitas, uma vez que a empresa fornece serviços logísticos para diversos setores de mercado. A companhia também solicita inglês fluente e disponibilidade para residir em outra cidade/estado. O processo seletivo é estruturado em seis etapas: inscrição, testes on-line (raciocínio lógico, inglês e teste de aderência cultural), entrevista on-line, Day Center, Hackathon e contratação. Todas as etapas são presenciais e on-line. Os critérios avaliados são: tempo de graduação, domínio do idioma inglês, aderência à cultura, motivações pessoais e profissionais, habilidades técnicas e comportamentais. O trainee possui vínculo CLT, e a DHL oferece salário e pacote de benefícios, incluindo vale-alimentação, convênio médico e odontológico e seguro de vida. Os candidatos devem cadastrar-se neste link até 24 de janeiro. Stone A Stone, fintech de serviços financeiros, tem vagas de emprego abertas nas cidades de São Paulo, Bauru, Embu, Guarulhos, Itu, Jau, Jundiaí, Marília, Mogi Guaçu, Presidente Prudente, Santos, Suzano, Socorro, São José do Rio Preto, Indaiatuba, Piracicaba, Atibaia, Campinas, Sorocaba, Franca, Sumaré, Guaratinguetá, Botucatu, Americana, Ribeirão Preto, Barueri, Osasco e Itapevi (SP). As vagas - para o time comercial - contam com salário a partir de R$ 3.254,00 (fixo + variável), relacionado ao cumprimento de metas. Além disso, a empresa oferece vale-alimentação e refeição, vale-transporte, seguro saúde e odontológico, seguro de vida, auxílio-creche e auxílio-academia. Não há pré-requisitos para a candidatura. No entanto, já ter atuado na área desejada é um diferencial. Para se candidatar é preciso acessar este link.
Veja Mais

20/01 - Embraer estuda família de turboélices em parceria com Boeing
Analistas afirmam que turboélices são mais eficientes que jatos em distâncias curtas. A Embraer está em estágio avançado de análise para lançamento de um novo turboélice a ser desenvolvido em parceria com a Boeing, afirmou o principal executivo de sua divisão de aviação comercial nesta segunda-feira (20). Embraer faz voo inaugural do jato comercial E175-E2 em São José dos Campos Embraer/Divulgação A aeronave será do mesmo tamanho ou maior que o turboélice ATR-72, de 70 lugares, que é produzido por grupo franco-italiano e que atualmente domina o segmento, afirmou o presidente-executivo da divisão de aviação comercial da Embraer, John Slattery, à Reuters. A compra do controle da divisão da companhia brasileira pela Boeing está aguardando aprovação de autoridades europeias. "Ele fica dentro de nosso mercado alvo, que sempre fomos claros em dizer que é abaixo de 150 lugares, e terá uma adjacência natural com a família E2, disse Slattery, referindo-se à família de jatos regionais de 80 a 120 lugares da Embraer. "O estudo do modelo de negócios está indo bem." O executivo afirmou que a Embraer não seguirá adiante com o projeto do turboélice se tiver de desenvolvê-lo sozinha por causa do custo estimado em bilhões de dólares, além de outras prioridades da companhia. Mas ele afirmou que não há relação entre o estudo do turboélice e as negociações com reguladores sobre o restante das atividades de aviação comercial da Embraer. "O volume de recursos necessários para uma nova aeronave comercial estado da arte é de uma ordem de magnitude que nós simplesmente não temos apetite para desenvolver fora do ambiente da joint-venture (com a Boeing)", disse Slattery. "Sem joint-venture, sem turboélice." Ele afirmou que a Embraer continua confiante sobre a venda do controle de sua principal divisão para a Boeing e citou apoio de várias companhias aéreas clientes da empresa. A Embraer também está tendo negociações "significativas" com General Electric, Rolls-Royce e Pratt & Whitney Canada sobre o fornecimento do motor para o possível novo turboélice da companhia. Analistas afirmam que turboélices são mais eficientes que jatos em distâncias curtas, especialmente em momentos de alta nos preços do petróleo. A ATR, co-controlada pela Airbus e pela italiana Leonardo, controla cerca de 80% do mercado de turboélices do mundo, com o restante sendo atendido pelo De Havilland Canada DHC-8. A China também está buscando atuar no mercado de turboélices com o futuro Xian MA700.
Veja Mais

20/01 - Inteligência artificial precisa ser regulada, diz presidente do Google
Em artigo, Sundar Pichai argumenta que não tem dúvidas sobre a necessidade da regulação, mas que é preciso definir uma abordagem apropriada. Presidente-executivo do Google, Sundar Pichai, ao lado do Sycamore, chip de computação quântica da empresa. Tecnologia deve ter grandes impactos na inteligência artificial nos próximos anos. Reuters via Google O presidente do Google, Sundar Pichai, afirmou que é "não tem dúvidas" que a inteligência artificial (IA) precisa ser regulada. "É muito importante para não ser. A única questão é como abordar isso", afirmou. A reflexão do executivo, que também assumiu recentemente o comando da Alphabet, companhia-mãe do Google, foi divulgada em um artigo opinativo publicado no jornal britânico "Financial Times", nesta segunda-feira (20). Para o Google é essencial participar desse debate, já que a empresa tem algoritmos e inteligência artificial como a base do funcionamento da maioria de seus produtos, da busca e venda de anúncios até a criação de supercomputadores com alta capacidade de processamento. Google confirma fabricação de computador quântico Pichai citou alguns exemplos de boas aplicações da inteligência artificial do Google e — como uma pesquisa, publicada na revista "Nature" que aponta como modelos de IA ajudam a localizar câncer de mama com maior precisão, ou ajudam a prever chuvas de maneira mais rápida e eficaz do que os modelos atuais. Mas o executivo também apontou para o outro lado da moeda: como tecnologias solucionaram alguns problemas ao mesmo tempo que causaram outros. Ele citou a internet, que permitiu que pessoas pudessem se conectar e conseguir informação em qualquer lugar do planeta, enquanto ajudou a espalhar desinformação mais facilmente. "Existem preocupações reais sobre as consequências negativas da IA, de deepfakes aos nefastos usos do reconhecimento facial", escreveu Pichai. "Embora já existam alguns trabalhos para atender essas preocupações, inevitavelmente haverá mais desafios que nenhuma empresa ou indústria pode solucionar sozinha". Tecnologia de reconhecimento facial é imprecisa, diz estudo do governo dos EUA Ele afirmou ainda que o Google pretende "ser um parceiro para os reguladores conforme eles tenham que lidar com as tensões inevitáveis" da regulação da tecnologia. "Nós oferecemos nosso conhecimento, experiência e ferramentas conforme navegamos essas questões juntos", disse ainda. O executivo citou ainda um conjunto de princípios que o Google publicou em 2018 como base para lidar com inteligência artificial. Reiterou que os governos desempenham um papel fundamental nas regulações e que existem leis que podem servir de base, como o GDPR, conjunto de leis europeias que estabelece diretrizes para uso de dados pessoais. "A regulação pode prover um guia amplo enquanto permite implementação apropriada em diferentes setores. Para alguns usos de IA, como dispositivos médicos [...], o que existe agora é um ponto de partida. Para novas áreas como carros autônomos, governos terão que estabelecer novas regras apropriadas que considerem todos os custos e benefícios relevantes".
Veja Mais

20/01 - População da cidade de SP deve parar de crescer em 2040, aponta estudo da Fundação Seade
Capital paulista terá 12,3 milhões de habitantes em 2040. Atualmente, Grajaú é o maior bairro, com 390 mil pessoas. Capital paulista deve crescer por mais duas décadas Um estudo divulgado na manhã desta segunda-feira (20) pela Fundação Seade mostra que a população da cidade de São Paulo deve parar de crescer em 2040. Atualmente, são 11,8 milhões de habitantes na cidade, chegando a 12,3 milhões em 2050. Segundo o Seade, a população deve diminuir, caindo para 12,2 milhões de pessoas em 2050. A pesquisa traça o perfil dos moradores da capital no futuro. A cidade de São Paulo comemora 466 anos no dia 25 de janeiro. A projeção é que a população aumente cada vez mais devagar até parar de crescer em 2040, quando deve chegar a 12 milhões e 350 mil habitantes, atingindo o pico populacional e passando a encolher a partir de então. Em 2050, as mulheres ainda vão ser maioria: para cada 110 mulheres vão existir 100 homens. Hoje, as mulheres já são maioria. População paulistana deve crescer até 2040 e cair em 2050 TV Globo/reprodução Perfil Marsilac é hoje o menor distrito, com apenas 8 mil habitantes, e Grajaú o maior bairro, com 390 mil habitantes. A idade média da população é de 36,5 anos, sendo que a maior média etária se encontra em Pinheiros, com 44,7 anos. Na periferia está a população mais jovem: em Parelheiros já a população com menor idade média dentre os 96 distritos da capital, que é de 31,9 anos. As informações são importantes porque ajudam o poder público a se planejar e a preparar a expansão urbana. A estudiosa da Fundação Seade Bernardete Waldewoguel aponta que a população é mais nova na periferia porque a expansão da cidade se deu pelos extremos, com a população idosa ainda se concentrando nas regiões mais centrais, onde o custo de vida é maior.
Veja Mais

20/01 - Indústria de fundos fecha 2019 com R$ 5 trilhões, maior nível histórico
Valor representou um aumento de 15,27% em relação a dezembro de 2018. O patrimônio da indústria de fundos alcançou R$ 5,02 trilhões em dezembro de 2019, seu maior nível histórico. O montante representou um aumento de 15,27% com relação a dezembro de 2018, quando o patrimônio da indústria era de R$ 4,35 trilhões, mostra levantamento da Economatica nesta segunda-feira (20). A amostra considera todos os fundos que estiveram ou estão no mercado desde dezembro de 2010 até dezembro de 2019. Em dólares, a indústria de fundos se mantém acima de US$ 1 trilhão desde dezembro de 2016. Considerando somente os resultados mensais desde dezembro de 2012, o melhor registro do patrimônio em dólares aconteceu em julho de 2019, com US$ 1,27 trilhão. Já o valor de mercado de todas as empresas listadas na B3, principal índice da bolsa de valores brasileira, alcançou R$ 4,5 trilhões em 2019. Até agosto de 2014, o tamanho dos dois mercados era muito semelhante, diz a Economatica. Evolução do valor de mercado da bolsa e do patrimônio da indústria de fundos Economatica Renda fixa X Renda variável O estudo mostrou ainda o comportamento da alocação dos fundos entre renda fixa e renda variável. Em dezembro de 2019, a destinação para a renda fixa foi de 74,26% do total do patrimônio da indústria. Já os ativos de renda variável, como ações e posições doadas, representaram 10,14% do total, uma expansão em relação a dezembro de 2018, quando essa participação era de 7,12%. O valor total destinado à renda variável foi de R$ 508,9 bilhões, maior valor nominal já registrado na indústria de fundos. Considerando somente a distribuição em renda fixa, a alocação em títulos públicos chegou a 44,41%. O maior percentual foi registrado em março de 2018, com 46,25% do patrimônio dos fundos. Já as operações compromissadas representaram 18,84%, menor percentual alocado neste instrumento. Os depósitos a prazo, por sua vez, foi de 7,12%, que também é o menor valor registrado desde janeiro de 2012. Por fim, as debêntures alocadas na indústria de fundos representam 3,89% de toda da indústria. O melhor registro foi no mês de junho de 2019 quando concentravam 4,07%.
Veja Mais

20/01 - Busca por empréstimos cresce 12,4% em 2019, aponta Serasa
Foi a maior alta anual desde 2010. População com ganho mensal de até R$ 1.000 foi a que mais solicitou crédito no ano passado, segundo levantamento. A busca dos consumidores por empréstimos nos bancos e financeiras aumentou 12,4% em 2019, na comparação com 2018, segundo o Indicador Serasa Experian, divulgado nesta segunda-feira (20). Trata-se da maior alta anual desde 2010, quando o crescimento foi de 16,4%. Em 2018, a alta tinha sido de 6,9%. Segundo A Serasa Experian, as quedas nas taxas de juros e a retomada gradual da economia foram os principais fatores para o aumento da busca por crédito. A expectativa é que a procura por crédito se mantenha elevada neste ano em meio a expectativa de manutenção da taxa básica de juros em mínimas históricas. A Selic está atualmente m 4,5% ao ano. Inadimplência cai pelo 2º mês seguido, mas ainda atinge 61 milhões de brasileiros Veja juros bancários médios, segundo última pesquisa do Banco Central População com renda até R$ 1 mil foi a que mais solicitou crédito O levantamento mostra que os brasileiros com renda mensal entre R$ 500 e R$ 1.000 foram os que mais solicitaram crédito em 2019, com uma taxa de crescimento de 14%. Esta foi a única faixa que ficou acima da média nacional. Aqueles que ganham até R$ 500 ficaram com a segunda maior variação (12%). Já entre a população de maior renda, com ganhos acima de R$10 mil, a alta foi de 10,7%. Inadimplência cai no Brasil, mas afeta 61 milhões de pessoas Regiões Norte e Nordeste impulsionam alta As regiões Norte e Nordeste foram as que apresentaram o maior crescimento anual em 2019, de 16% e 13,1%, respectivamente. Apenas o Sudeste ficou abaixo da média nacional, com crescimento de 11,5% no ano. No Centro-Oeste a alta foi de 12,9% e, no Sul, de 12,5%.
Veja Mais

20/01 - FBI derruba site que prometia acesso a bilhões de dados vazados
Polícia também prendeu um homem na Holanda e outro Irlanda do Norte por suspeita de envolvimento com a manutenção da página. Endereço de site foi confiscado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos e traz aviso sobre a ação policial. Reprodução O FBI confiscou o endereço da web We Leak Info, um site que prometia fornecer acesso a um banco de dados baseado em 12 bilhões de registros de informações pessoais retiradas de 10 mil vazamentos ou ataques. A policia federal norte-americana também fez um pedido para que qualquer pista sobre os responsáveis pelo site fosse comunicada. Um dia antes do anúncio, no entanto, um homem de 22 anos havia sido preso na Holanda como suspeito de ser o responsável pelo site. Segundo as autoridades, foram encontrados equipamentos profissionais possivelmente relacionados à operação da página na residência do suspeito. Outro homem de 22 anos também teria sido detido na Irlanda do Norte. Ao contrário de alguns serviços que existem para verificar se os dados dos próprios usuários foram vazados — como é o caso do Have I Been Pwned (HIBP) e do MinhaSenha — o We Leak Info vendia o acesso a todo o banco de dados para qualquer pessoa. Em outras palavras, era possível fazer buscas pelos dados de outras pessoas, e não apenas dos seus. A página oferecia diversos planos, mas o mais barato custava apenas US$ 2 (cerca de R$ 8,30) e liberava o acesso ao banco de dados por um dia. O plano mais caro saía por US$ 70 (R$ 290) por três meses de acesso. Nenhum dos planos limitava o número de consultas — mesmo no plano diário, seria possível consultar milhares de registros. Na prática, o site poderia ser um meio simples e barato para pesquisar milhares de conjuntos de dados vazados na internet de uma só vez. O serviço seria útil para hackers que precisam de informações adicionais de uma vítima para completar um pagamento não autorizado por cartão de crédito ou realizar outras fraudes desse tipo. Apesar desse potencial para abusos, o site se posicionava como um serviço de segurança que empresas poderiam contratar para verificar se informações sobre funcionários ou clientes vazaram na internet. Qual a origem dos dados? Após um vazamento de dados acontecer — seja por descuido de uma empresa, que deixou dados livremente acessíveis na web, ou por uma ação intencional de hackers —, essas informações normalmente circulam em redes anônimas, onde são comercializadas individualmente ou já em pacotes com vazamentos anteriores. Qual o risco de estar com o e-mail exposto na 'dark web'? Esses arquivos, porém, normalmente são distribuídos em formatos diversos, o que dificulta uma pesquisa unificadora que alcance todos os vazamentos. Embora não seja possível saber a origem de todos os vazamentos do We Leak Info, e nem se a alegação de que o site agregava 10 mil vazamentos era verdadeira, é provável que os responsáveis pela página obtinham esses dados que já estavam em circulação e ofereciam apenas a integração das bases como um "diferencial". Dessa forma, apesar de o site disponibilizar registros vazados, é possível que nenhum desses registros tenha sido exposto, de maneira inédita, por ação direta dos donos da página. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com
Veja Mais

20/01 - Cinco coisas para saber sobre o Fórum Econômico Mundial de Davos
Evento que reúne principais lideranças econômicas e executivos do mundo acontece a partir desta terça-feira (21) na Suíça. Fórum de Davos começa nesta terça-feira (21) na Suíça Denis Balibouse/Reuters Das festas noturnas à cor das credenciais e ao passado literário da pequena cidade suíça de Davos, confira cinco coisas a saber sobre o Fórum Econômico Mundial (WEF), que começa na terça-feira (21). A origem do fórum O nome de Davos, pequena estação de esqui no cantão dos Grisões, na Suíça, se tornou a forma mais comum de se chamar o World Economic Forum (WEF), um evento criado em 1971 pelo economista alemão Klaus Schwab, pensado em suas origens para facilitar o diálogo entre empresários europeus e americanos. A partir dos anos 1970 começam a participar também autoridades políticas. Desde então, todo mês de janeiro, Davos se torna o ponto de encontro da elite mundial – sob o olhar de vários jornalistas, ONGs e algumas personalidades – onde são discutidos os problemas do mundo. O nome Davos se tornou também em sinônimo dos excessos do capitalismo denunciados pelos críticos da globalização e ativistas do meio ambiente. Centro de eventos que vai receber o Fórum Denis Balibouse/Reuters Branca, a cor dos privilegiados Branca é a cor dominante em Davos, mas não só pela neve no topo das montanhas. É também a cor das credenciais às quais só têm acesso altos funcionários, grandes empresários e alguns jornalistas e que permite participar de jantares e reuniões exclusivas com ricos e famosos. A maioria dos jornalistas que circulam pelo centro de convenções, uma espécie de búnquer vigiado por forças de segurança, usam credenciais na cor laranja. Mas também há outras cores, como a violeta (pessoal técnico) e verde (para as delegações). Davos, que recebe a partir desta terça o Fórum Econômico Mundial Denis Balibouse/Reuters Vida noturna O fórum de Davos também tem a fama de ser uma festa contínua, embora à primeira vista não pareça, devido ao terno cinza de seus participantes, que discutem de política monetária a inteligência artificial. Na verdade, as festas são celebradas em chalés suíços discretos ou nos hotéis em que as grandes empresas e bancos organizam coquetéis que podem avançar pela madrugada. Uma das mais conhecidas é a festa havaiana da Salesforce, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, na qual costumam tocar renomados grupos de música. Outro centro nevrálgico é o hotel Belvedere, onde se celebram reuniões mais ou menos confidenciais e em que homens de negócios na maioria – as mulheres continuam sendo uma minoria em Davos – se escondem, ou fingem se esconder, dos jornalistas. O ar puro de Davos A cidadezinha de Davos ficou conhecida na segunda metade do século XIX por um refugiado alemão que se estabeleceu ali como médico rural, fugindo da pressão que se seguiu à revolução de 1848. O médico, Alexander Spengler, notou que neste vale isolado os camponeses subiam as montanhas quase sem fazer esforço. Foi assim que Davos se tornou destino da alta sociedade durante a 'Belle Époque', em busca de um lugar para respirar ar puro e se tratar da tuberculose nos primeiros sanatórios instalados ali. A montanha mágica Entre estes doentes de tuberculose – doença infecciosa que afeta particularmente os pulmões – estava Katia Mann, mulher do escritor Thomas Mann, autor de "Morte em Veneza", que passou vários meses em Davos. O grande autor alemão se inspirou nesta experiência para escrever "A montanha mágica", uma alegoria da Europa pré-1914, publicada em 1924, e considerada uma obra-prima da literatura mundial. Seu protagonista, Hans Castorp, vai a Davos visitar um primo doente. Mas acaba ficando sete anos ali para tratar uma febre misteriosa em um sanatório repleto de estranhos personagens. Ao final do romance, ele deixa Davos para lutar nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial, a "festa mundial da morte", como a chama o autor.
Veja Mais

20/01 - Investimento privado cresce no maior ritmo desde 2014, diz Ministério da Economia
Indicador cresceu acima de 4% no 2º e 3º trimestres de 2019, maior patamar desde os três primeiros meses de 2014. Por outro lado, investimento público amarga dois trimestres seguidos de queda. Estudo do Ministério da Economia mostra que investimento privado está crescendo no maior ritmo desde 2014 O ritmo de expansão do investimento privado no Brasil é o maior desde o início de 2014, mostra levantamento do Ministério da Economia. O dado acumulado em 12 meses registrou alta acima de 4% no segundo e no terceiro trimestres de 2019, o maior percentual desde os primeiros três meses de 2014, quando o aumento foi de 5,31%. O estudo foi adiantado ao blog com exclusividade. Os investimentos realizados pela inciativa privada voltaram a crescer em 2018, após ficarem três anos e meio no vermelho. Nesse período, o recuo acumulado foi de 24,2%, segundo os dados do ministério. Já o investimento do governo amarga dois trimestres seguidos de queda, depois de ensaiar uma recuperação. Os investimentos de estados, municípios e União chegaram a encolher 31,5% durante a crise, voltaram a crescer em 2018 e agora registraram duas quedas seguidas, no cálculo acumulado em 12 meses. Evolução do investimento público Divulgação/Ministério da Economia Esse movimento ocorre em meio à grave fiscal do setor público, que vai contabilizar o sexto ano seguido de rombo nas contas em 2019 (o número exato do déficit só será conhecido no fim desse mês). Isso significa que, desde 2014, as despesas públicas vêm superando as receitas com impostos e tributos. Ou seja, não sobra dinheiro em caixa nem mesmo para pagar os juros da dívida, e muito menos para investir. O estudo do Ministério da Economia também abre o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB), dividindo entre PIB do governo (investimento e gasto, nas três esferas da administração pública) e PIB privado (todo o restante). Os dados mostram que o PIB privado crescia a uma taxa próxima de 2% no terceiro trimestre de 2019, também no acumulado em 12 meses, contra uma retração de 1,1% do PIB do governo no mesmo período. A expectativa da equipe econômica é que o setor privado ganhe tração nesse início de 2020 e passe a gerar mais empregos, o que impulsionaria a renda e acabaria fechando uma espécie de círculo virtuoso na atividade econômica. Os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o Brasil ainda tem mais de 12 milhões de desempregados. Evolução do PIB público e privado Divulgação/Ministério da Economia
Veja Mais

20/01 - Bovespa opera em queda nesta segunda
Na sexta-feira, o Ibovespa subiu 1,52%, a 118.478 pontos Painel eletrônico na Bovespa, em São Paulo Paulo Whitaker/Reuters O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, opera em leve queda nesta segunda-feira (20), sem a referência de Wall Street, em razão de feriado nos Estados Unidos e com os investidores de olho na abertura do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Às 13h58, o Ibovespa caía 0,09%, a 118.372 pontos. Veja mais cotações. Na sexta-feira, a bolsa subiu 1,52%, a 118.478 pontos. Na semana, a bolsa acumulou alta de 2,49%. No ano, o avanço é de 2,37%. Com o feriado de Martin Luther King nos Estados Unidos, o mercado se guia por Davos, Ásia e de olho em reuniões de grandes bancos centrais que ocorrem nesta semana. Investidores estão atentos à abertura do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que terá a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, às 19h do horário local. No horário de Brasília, o discurso será às 15h. Além disso, na terça (21), o banco central do Japão informa sua decisão sobre juros, enquanto o Banco Central Europeu faz sua reunião na quinta-feira (23). Ainda lá fora, o clima é de que a economia chinesa pode estar se estabilizando. Segundo o ministro da Indústria e Tecnologia da Informação, Miao Wei, a China está confiante de que vai manter estável o crescimento industrial este ano, apesar de grandes pressões que o setor enfrenta. A expectativa é de que medidas de estímulos possam contribuir para este cenário. Os índices acionários da China fecharam em alta nesta segunda-feira (20) após sinais de que a economia pode estar se estabilizando, além do aumento das expectativas de mais medidas de estímulo para ajudar o crescimento. O índice CSI300 , que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,75%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,66%. Cenário interno Internamente, investidores acompanham a divulgação das projeções de mercado do Boletim Focus do Banco Central (BC), divulgado nesta segunda. O relatório mostra que analistas do mercado financeiro reduziram a estimativa de inflação para 2020 de 3,58% para 3,56%. Foi a terceira queda consecutiva do indicador. A expectativa de inflação do mercado para este ano segue abaixo da meta central, de 4%. O intervalo de tolerância do sistema de metas varia de 2,5% a 5,5%. Já a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) do país de 2020 subiu de 2,30% para 2,31%. Já para 2021, o mercado manteve a estimativa de crescimento de 2,50%. André Perfeito, economista-chefe e sócio da Necton, diz que o mercado manteve estimativas positivas para a economia neste ano, mesmo com os indicadores fracos de novembro da indústria, serviços e varejo. Por conta disso, ele avalia que as projeções do Focus estão "fora do lugar". “Se for verdade que o PIB continuará a subir e que o deficit na Conta Corrente deve piorar (com piora na Balança Comercial) se for verdade que os juros permanecerão em 4,5% não nos parece razoável supor um Dólar relativamente estável ou fraco contra o Real. Alguma dessas variáveis está fora do lugar por assim dizer”, diz Perfeito. Variação do Ibovespa em 2020 Arte/G1
Veja Mais

20/01 - Puxado por privatizações, investimento estrangeiro no Brasil cresceu 26% em 2019
País passou da 9ª para a 4ª colocação entre os maiores destinos de recursos produtivos; fluxo global caiu 1%, segundo levantamento da Unctad. O Investimento Estrangeiro Direto (IED) no Brasil cresceu 26% em 2019, mostraram dados do Monitor de Tendências de Investimentos Globais, divulgados nesta segunda-feira (20) pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD). O IED mede o capital investido por estrangeiros em um país. Ele é considerado por economistas como o "bom investimento", já que os recursos vão para o capital produtivo (construção de fábricas, infraestrutura, empréstimos e fusões e aquisições). O fluxo de recursos no Brasil passou de US$ 60 bilhões, em 2018, para US$ 75 bilhões no ano passado. O valor ficou em linha com o esperado pelos analistas dos bancos, segundo dados colhidos pelo Banco Central no final de 2018, por meio do Boletim Focus. A expansão dos investimentos externos, segundo a Unctad, veio na esteira das privatizações ocorridas a partir do meio do ano, com a venda da Transportadora Associada de Gás (TAG) pela Petrobras. A empresa foi vendida ao grupo formado pela francesa Engie e pelo fundo canadense Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ) por R$ 33,5 bilhões, ou cerca de US$ 8,7 bilhões. Com a alta, o Brasil passou da nona para a quarta colocação entre os principais destinos de IED no mundo – atrás apenas de Estados Unidos, China e Cingapura, segundo o ranking da Unctad. Principais destinos do IED em 2019 Economia G1 Fluxo global fica quase estável No mundo, o fluxo global de investimentos permaneceu praticamente estável em relação aos dados revisados de 2018. O IED global sofreu uma contração de 1%, passando de US$ 1,41 trilhão em 2018 para US$ 1,39 trilhão no ano passado. Para os países desenvolvidos, o fluxo de investimento estrangeiro permaneceu em níveis historicamente baixos, caindo 6% em relação a 2018, para US$ 643 bilhões. A queda foi mais acentuada nos países da União Europeia, de 15%, para US$ 305 bilhões, com destaque para a queda de 6% no Reino Unido, como resultado das negociações do Brexit. Já o volume de recursos direcionados aos Estados Unidos permaneceu praticamente estável, em US$ 251 bilhões. Nas economias emergentes, também houve estabilidade na comparação com 2018, ficando em estimados US$ 694 bilhões. Dentro desse grupo, no entanto, houve comportamentos divergentes: enquanto América Latina e Caribe viram alta de 16% no fluxo, a África teve expansão mais modesta, de 2%, enquanto a Ásia viu queda de 6% – embora ainda seja destino de cerca de 30% do fluxo global. Petrobras vende a TAG; assista no vídeo abaixo Petrobras conclui venda de transportadora por R$ 33,5 bilhões
Veja Mais

20/01 - FMI melhora previsão de crescimento do Brasil em 2020 e vê recuperação da economia global em ritmo mais lento
Fundo estima que PIB do país deve crescer 2,2% neste ano, e 2,3% em 2021. Órgão também projeta alta de 3,3% da economia global em 2020. Logo do FMI em Washington, EUA Reuters/Yuri Gripas O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou a previsão para o crescimento da economia brasileira em 2020. No relatório "World Economic Outlook", divulgado nesta segunda-feira (19), o órgão estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve avançar 2,2% neste ano, uma alta de 0,2 ponto percentual em relação ao cenário traçado em outubro. Para 2021, a projeção é de alta de 2,3%, uma redução de 0,1 ponto percentual em relação ao relatório anterior. O Fundo também elevou a estimativa do crescimento do PIB do Brasil em 2019, de uma alta de 0,9% para um avanço de 1,2% – acima da previsão do governo federal, que projeta uma alta de 1,12%. O resultado oficial do PIB do ano passado será divulgado em março pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao melhorar as projeções para o Brasil, o FMI citou no relatório um "sentimento de melhora" após a aprovação da reforma da Previdência e a recuperação da produção do setor de mineração, que no ano passado teve forte retração após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG). Abaixo das expectativas do mercado brasileiro Apesar da melhora nas projeções do FMI para o Brasil, as estimativas feitas pelo órgão para este ano e o próximo estão abaixo das expectativas do mercado financeiro brasileiro. Segundo a última pequisa Focus do Banco Central, os analistas das instituições financeiras trabalham com uma expectativa de 2,31% para o PIB de 2020 e de 2,5% para 2021. Banco Mundial prevê avanço do PIB do Brasil de 2% neste ano e 2,5% em 2021 FMI reduz estimativas de crescimento global No relatório, o FMI revisou também para baixo as estimativas para o desempenho da economia global, apontando para um ritmo de recuperação em 2020 mais lento do que o estimado no último relatório. Segundo o Fundo, o PIB mundial deve crescer 3,3% neste ano, após avanço de 3,6% em 2018 e desaceleração para 2,9% em 2019. Em relação ao relatório de outubro, a projeção para 2020 representa uma queda de 0,1 ponto percentual. Já a estimativa para a alta em 2021 foi reduzida em 0,2 pontos percentuais, para 3,4%. "A revisão reflete principalmente surpresas negativas à atividade econômica em alguns mercados emergentes economias, principalmente a Índia, o que levou a uma reavaliação das perspectivas de crescimento nos próximos dois anos. Em alguns casos, essa reavaliação também reflete o impacto do aumento da agitação social", destaca o FMI. No relatório, que trouxe o título "Estabilização provisória, recuperação lenta?", o Fundo afirma que, apesar de notícias mais favoráveis para a economia global nos últimos meses, como o acordo comercial inicial entre Estados Unidos e China e a diminuição das preocupações de um Brexit sem acordo, ainda são poucos os sinais de viradas nos dados macroeconômicos. "Os riscos negativos, no entanto, permanecem proeminentes, incluindo o aumento das tensões geopolíticas, principalmente entre os Estados Unidos e o Irã", avalia o órgão. Para os mercados emergentes e em desenvolvimento, o FMI prevê expansão de 4,4% em 2020 e 4,6% em 2021, ante os 3,7% estimados para 2019. Entre os países emergentes com previsão de crescimento abaixo da médio global em 2020, além do Brasil, estão México (1%), Rússia (1,9%) e África do Sul (0,8%). EUA e China Para o PIB dos Estados Unidos, a projeção é de crescimento de 2% neste ano e de 1,7% em 2021, após um avanço estimado em 2,3% em 2019. No relatório anterior, a previsão era de alta de 2,1% em 2020. Para a China, a projeção é de avanço de 6% em 2020 (aumento de 0,2 pontos percentuais em relação a outubro) e de 5,8% em 2021 (redução de 0,1 ponto percentual). Governo projeta PIB mais forte para 2019 e 2020; entenda as razões América Latina Para a região da América Latina e Caribe, as projeções de crescimento foram reduzidas para taxas de 1,6% em 2020 e de 2,3% em 2021, após uma estimativa de alta de apenas 0,1% em 2019. Segundo o FMI, as revisões para baixo se devem principalmente a uma piora das perspectivas para o México e também à redução das previsões para o crescimento do Chile, que tem sido "afetado por distúrbios sociais". “Estas revisões são parcialmente compensadas por um aumento previsão para o Brasil em 2020, que se deve ao sentimento de melhora após a aprovação da reforma previdenciária e o declínio das interrupções no fornecimento no setor de mineração”, destacou.
Veja Mais

20/01 - Dólar opera em alta com mercado de olho em Davos
Na sexta-feira, a moeda norte-americana terminou o dia vendida a R$ 4,1651, em queda de 0,66%. Dólar pasja1000/Creative Commons O dólar opera em alta nesta segunda-feira (20), com feriado nos EUA e com os investidores atentos ao Fórum Econômico de Davos, na Suíça e de olho em reuniões de grandes bancos centrais nesta semana. Às 13h56, o dólar subia 0,43%, a R$ 4,1831.Veja mais cotações. Na sexta-feira (17), a moeda norte-americana terminou o dia vendida a R$ 4,1651, em queda de 0,66%. Na semana, o dólar acumulou alta de 1,78%. No ano, a valorização chegou a 3,87%. Por conta do feriado de Martin Luther King nos Estados Unidos, o mercado se guia por Davos, Ásia e de olho em reuniões de grandes bancos centrais que ocorrem nesta semana. Investidores estão atentos à abertura do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que terá a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, às 19h do horário local. No horário de Brasília, o discurso será às 15h. De acordo com Ricardo Gomes da Silva, superintendente da Correparti Corretora, esta é uma "semana bem carregada de indicadores, com decisões de política monetária no Japão e na zona do euro", destaca a Reuters. Na terça, o banco central do Japão informa sua decisão sobre juros, enquanto o Banco Central Europeu faz sua reunião na quinta-feira. "Além disso, o presidente Donald Trump deve fazer pronunciamento em Davos, e o mercado nunca sabe o que ele pode falar", completou Gomes da Silva. Ainda no exterior, na China, o clima é de que a economia pode estar se estabilizando. Segundo o ministro da Indústria e Tecnologia da Informação, Miao Wei, a China está confiante de que vai manter estável o crescimento industrial este ano, apesar de grandes pressões que o setor enfrenta. Os índices acionários da China fecharam em alta nesta segunda-feira (20) após sinais de que a economia pode estar se estabilizando, além do aumento das expectativas de mais medidas de estímulo para ajudar o crescimento. O índice CSI300 , que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,75%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,66%. No Brasil No cenário doméstico, investidores acompanham a divulgação das projeções de mercado do Boletim Focus do Banco Central (BC), divulgado nesta segunda. O relatório mostra que analistas do mercado financeiro reduziram a estimativa de inflação para 2020 de 3,58% para 3,56%. Foi a terceira queda consecutiva do indicador. A expectativa de inflação do mercado para este ano segue abaixo da meta central, de 4%. O intervalo de tolerância do sistema de metas varia de 2,5% a 5,5%. Já a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) do país de 2020 subiu de 2,30% para 2,31%. Já para 2021, o mercado manteve a estimativa de crescimento de 2,50%. André Perfeito, economista-chefe e sócio da Necton, diz que o mercado manteve estimativas positivas para a economia neste ano, mesmo com os indicadores fracos de novembro da indústria, serviços e varejo. Por conta disso, ele avalia que as projeções do Focus estão "fora do lugar". “Se for verdade que o PIB continuará a subir e que o deficit na Conta Corrente deve piorar (com piora na Balança Comercial) se for verdade que os juros permanecerão em 4,5% não nos parece razoável supor um Dólar relativamente estável ou fraco contra o Real. Alguma dessas variáveis está fora do lugar por assim dizer”, diz Perfeito. Ainda segundo ele, se é verdade que a atividade deve avançar, "e tudo indica que teremos, sim, alguma melhora", é de supor que a taxa Selic não deve ficar em patamar "estimulativo" por muito tempo e se ficar, dado que o "setor externo não deve ir tão bem", é provável que o dólar suba na esteira de um fluxo menor de moeda norte-americana em direção ao Brasil. Variação do dólar - 17.01 Economia G1
Veja Mais

20/01 - Mercado reduz estimativa de inflação em 2020 e vê alta maior do PIB
Previsão de inflação deste ano passou de 3,58% para 3,56%. Economistas elevaram de 2,30% para 2,31% a projeção para o crescimento da economia nesse ano. Os economistas do mercado financeiro reduziram sua estimativa de inflação para este ano e também passaram a projetar um crescimento um pouco maior do Produto Interno Bruto (PIB). As projeções fazem parte do boletim de mercado, conhecido como relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (20) pelo Banco Central (BC). Os dados constam de um levantamento feito na semana passada com mais de 100 instituições financeiras. De acordo com o boletim, os analistas do mercado financeiro reduziram a estimativa de inflação para 2020 de 3,58% para 3,56%. Foi a terceira queda consecutiva do indicador. A expectativa de inflação do mercado para este ano segue abaixo da meta central, de 4%. O intervalo de tolerância do sistema de metas varia de 2,5% a 5,5%. A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic). No ano passado, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do Brasil, fechou em 4,31%, acima do centro da meta para o ano, que era de 4,25%. Foi a maior inflação anual desde 2016. Para 2021, o mercado financeiro manteve a estimativa de inflação em 3,75%. No ano que vem, a meta central de inflação é de 3,75% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2,25% a 5,25%. Produto Interno Bruto O mercado financeiro elevou a previsão de crescimento para a economia brasileira em 2020 de 2,30% para 2,31%. Para o próximo ano, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) permaneceu em 2,50%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços feitos no país, independentemente da nacionalidade de quem os produz, e serve para medir o comportamento da economia brasileira. Outras estimativas Taxa de juros: o mercado manteve a previsão para a taxa Selic no fim de 2020 em 4,5% ao ano. Atualmente, a taxa de juros já está nesse patamar. Para o fechamento de 2021, a expectativa do mercado para a taxa Selic permaneceu estável em 6,25% ao ano. Dólar: a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 subiu de R$ 4,04 para R$ 4,05 por dólar. Para o fechamento de 2021, continuou em R$ 4 por dólar. Balança comercial: para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), a projeção em 2020 subiu de US$ 37,31 bilhões para US$ 37,40 bilhões de resultado positivo. Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado continuou em US$ 35 bilhões. Investimento estrangeiro: a previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil, em 2020, permaneceu em US$ 80 bilhões. Para 2021, a estimativa dos analistas recuou de US$ 84,75 bilhões para US$ 84,50 bilhões.
Veja Mais

20/01 - Bolsas da China fecham em alta com sinais de estabilização da economia
Produção industrial do país superou as expectativas em dezembro ao crescer 6,9% sobre o ano anterior, ritmo mais forte em nove meses. Os índices acionários da China fecharam em alta nesta segunda-feira (20) após sinais de que a economia pode estar se estabilizando, além do aumento das expectativas de mais medidas de estímulo para ajudar o crescimento. O índice CSI300 , que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,75%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,66%. A China está confiante de que vai manter estável o crescimento industrial este ano apesar de grandes pressões que o setor enfrenta, disse o ministro da Indústria e Tecnologia da Informação, Miao Wei As declarações dele foram dadas depois que a produção industrial da China superou as expectativas em dezembro ao crescer 6,9% sobre o ano anterior, ritmo mais forte em nove meses. PIB da China avança 6,1% em 2019, menor crescimento em 29 anos Especialista explica efeitos do acordo EUA-China para o agro negócio brasileiro Investidores também esperam mais estímulo do governo depois que o crescimento econômico chinês desacelerou para mínima em quase 30 anos de 6,1% em 2019 em meio à guerra comercial com os Estados Unidos. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,18%, a 24.083 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,90%, a 28.795 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,66%, a 3.095 pontos. O índice CSI300 , que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,75%, a 4.185 pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,54%, a 2.262 pontos. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,24%, a 12.118 pontos. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,03%, a 3.280 pontos. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,22%, a 7.079 pontos.
Veja Mais

20/01 - Cidades do Alto Tietê oferecem mais de 150 vagas de emprego nesta semana
As oportunidades são para as cidades de Itaquaquecetuba, Suzano, Mogi das Cruzes e Biritiba Mirim. Cidades do Alto Tietê oferecem mais de 150 vagas de emprego. Natalia Filippin/G1 Nesta segunda-feira (21), os programas de encaminhamento ao emprego do Alto Tietê oferecem 153 oportunidades para as cidades de Itaquaquecetuba, Suzano, Mogi das Cruzes e Biritiba Mirim. PAT O Posto de Atendimento ao trabalhador (PAT) de Itaquaquecetuba está com cinco vagas abertas, duas para vendedor em domicílio, duas para tratorista agrícola e uma para servente de obras. Os interessados devem comparecer no PAT com RG, CPF, PIS e carteira de trabalho, das 8h às 17h, de segunda e sexta-feira. Suzano Mais Emprego Nesta semana, o programa de encaminhamento de Suzano oferta18 vagas. As entrevistas serão realizadas no Centro Unificado de Serviços de Suzano (Centruas) por meio de agendamentos. Segundo a prefeitura, os candidatos devem comparecer com RG, CPF, Carteira de Trabalho e CNH, caso seja solicitado pelo empregador. Os candidatos precisam comparecer o quanto antes para retirar a carta de encaminhamento. Só serão encaminhadas as pessoas que tiverem dentro das exigências profissionais da empresa. Promotor de vendas (3 vagas) - Vaga exclusiva para PCD Ensino Médio Completo; Não é necessário experiência na função. Gerente assistente (1 vaga) Ensino Médio Completo; Experiência na função, com comprovação em carteira; Possuir CNH "B"; Local de Trabalho: Suzano/SP. Gerente geral (1 vaga) Ensino Médio Completo; Experiência na função, com comprovação em carteira; Possuir CNH "B"; Local de Trabalho: Suzano/SP. Vendedor (1 vaga) Ensino Médio Completo; Experiência na função, com comprovação em carteira; Local de Trabalho: Nova Poá/SP. Consultora de vendas (4 vagas) Ensino Médio Completo; Experiência na função, com comprovação em carteira; Local de Trabalho: Suzano/SP. Operador de empilhadeira (4 vagas) Ensino Médio Completo; Curso de Formação de Empilhadeira e CNH "B"; Experiência na função, com comprovação em carteira; Residir em Suzano, Ribeirão Pires, Mauá ou Rio Grande da Serra. Local de Trabalho: Rio Grande da Serra/SP. Auxiliar de logística (4 vagas) Ensino Médio Completo; Experiência na função, com comprovação em carteira; Residir em Suzano, Ribeirão Pires, Mauá ou Rio Grande da Serra; Local de Trabalho: Rio Grande da Serra/SP. Emprega Mogi No Emprega Mogi, as três unidades oferecem 80 vagas de emprego para essa semana. Do total, seis oportunidades nos cargos de promotor de vendas e auxiliar de limpeza são destinadas às pessoas com deficiência. As oportunidades são para diversos níveis de instrução. Veja algumas das vagas para quem está cursando ou já concluiu o ensino médio: Agente de certificação digital; Comprador; Auxiliar de manutenção predial; Consultor comercial - Venda de consórcio; Cozinheiro; Eletricista de rede aérea linha morta; Costureira pilotista/piloteira; Operador de telemarketing; Orçamentista; Pintor de Alvenaria; Motorista de carreta; Mecânico de injeção eletrônica diesel; Terapeuta Ocupacional; Vendedor; Técnico em edificações; Técnico em eletrônico; Pedreiro de acabamento. Todos os dias, a Prefeitura de Mogi das Cruzes atualiza a relação de vagas disponíveis nas unidades do Emprega Mogi. Biritiba Mirim A rede de restaurantes Madero vai realizar uma seleção de contratação em Biritiba Mirim. Ao todo, são 50 vagas de emprego. Os interessados devem comparecer ao Balcão de Empregos, na Prefeitura Municipal de Biritiba Mirim, que funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O processo seletivo tem a previsão para acontecer na próxima sexta-feira (24). Veja quais são os requisitos para participar da seleção: Homens e Mulheres (18 a 27 anos); Ensino médio completo ou incompleto; Solteiro; Disponibilidade para morar em outra cidade. Para mais informações ligue nos telefones (11) 4692-6271, (11) 4692-6275, (11) 4692- 4575 ou (11) 4692-5965 (ramal 220). Unidades do PAT Ferraz de Vasconcelos Endereço: Avenida Américo Trufeli, 60, Conjunto Residencial José C. Moriel Informações: 4676-7773 Itaquaquecetuba Endereço: Rua Dom Thomaz Frey, 89, Centro Informações: 4754-1424 Santa Isabel Endereço: Praça Fernando Lopes, n° 32/34, Centro Informações: 4657-4452 Arujá Endereço: R. Prof. João Felíciano, 75, Jardim Renata Informações: 4653-4057 Poá Endereço: R. Vinte e Seis de Março, 72, Centro Informações: (11) 4639-7786 Suzano Mais Emprego Endereço: Rua Doutor Paulo Portela, 194, Centro Informações: 4742-7107 Emprega Mogi Terminal Estudantes Endereço: Avenida Doutor Cândido Xavier de Almeida Souza, Centro Cívico (ao lado do Parque Botyra Camorim Gatti) Terminal Central Endereço: Rua Professor Flaviano de Melo, 525, Centro CIC Jundiapeba Endereço: Alameda Santo Ângelo, 688, Jundiapeba
Veja Mais

20/01 - Concursos: País tem ao menos 170 seleções abertas para mais de 15 mil vagas
Oportunidades são para profissionais de todos os níveis de escolaridade, para diversos estados. Concursos: salários chegam a R$ 25,8 mil no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul Divulgação Ao menos 170 órgãos estão com seleções abertas para mais de 15 mil vagas. Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade, em diversos estados. Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de postos durante a validade do concurso. CONFIRA A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS E OPORTUNIDADES Os salários chegam a R$ 25,8 mil no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. A seleção é para profissionais com Ensino Superior e as inscrições podem ser feitas até 05 de fevereiro no site da organizadora. Já a Prefeitura de Guarujá (SP) seleciona para 2,4 mil vagas de nível superior de escolaridade. Os interessados podem se inscrever até o dia 22 de janeiro, no site da organizadora do concurso. Só nesta segunda-feira (20), pelo menos 15 órgãos abrem inscrições para mais de 1,4 mil vagas. Confira: Câmara Municipal de Santos (SP) Inscrições até: 19/02/2020 Vagas: 38 Salário máximo: R$ 8.000,00 Escolaridade: médio e superior Local: Santos Estado: São Paulo Mais informações Corpo de Bombeiros de Roraima Inscrições até: 21/01/2020 Vagas: 23 Salário máximo: R$ 60/hora-aula Escolaridade: superior Estado: Roraima Mais informações Marinha Inscrições até: 03/02/2020 Vagas: 900 Salário máximo: R$ 1.950,00 Escolaridade: médio Mais informações Prefeitura de Águas Formosas (MG) Inscrições até: 20/02/2020 Vagas: 27 Salário máximo: R$ 3.782,58 Escolaridade: fundamental, médio e superior Local: Águas Formosas Estado: Minas Gerais Mais informações Prefeitura de Aracitaba (MG) Inscrições até: 18/02/2020 Vagas: 41 Salário máximo: R$ 3.217,59 Escolaridade: fundamental Local: Aracitaba Estado: Minas Gerais Mais informações Prefeitura de Colíder (MT) Inscrições até: 30/01/2020 Vagas: 59 Salário máximo: R$ 6.499,29 Escolaridade: médio e superior Local: Colíder Estado: Mato Grosso Mais informações Prefeitura de Conceição da Barra de Minas (MG) Inscrições até: 20/02/2020 Vagas: 12 Salário máximo: R$ 2.467,21 Escolaridade: fundamental, médio e superior Local: Conceição da Barra de Minas Estado: Minas Gerais Mais informações Prefeitura de Corumbaíba (GO) Inscrições até: 20/02/2020 Vagas: 16 Salário máximo: R$ 3.869,40 Escolaridade: fundamental, médio, técnico e superior Local: Corumbaíba Estado: Goiás Mais informações Prefeitura de Guadalupe (PI) Inscrições até: 22/02/2020 Vagas: 33 Salário máximo: R$ 2.941,46 Escolaridade: médio e superior Local: Guadalupe Estado: Piauí Mais informações Prefeitura de Icatu (MA) Inscrições até: 17/02/2020 Vagas: 94 Salário máximo: R$ 5.600,00 Escolaridade: médio, técnico e superior Local: Icatu Estado: Maranhão Mais informações Prefeitura de Maracaí (SP) Inscrições até: 04/02/2020 Vagas: 31 Salário máximo: R$ 13.217,90 Escolaridade: fundamental, médio e superior Local: Maracaí Estado: São Paulo Mais informações Prefeitura de Mutunópolis (GO) Inscrições até: 20/02/2020 Vagas: 70 Salário máximo: R$ 6.322,35 Escolaridade: fundamental, médio e superior Local: Mutunópolis Estado: Goiás Mais informações Prefeitura de Rianápolis (GO) Inscrições até: 19/02/2020 Vagas: 33 Salário máximo: R$ 3.802,35 Escolaridade: fundamental, médio e superior Local: Rianápolis Estado: Goiás Mais informações Prefeitura de São Felix de Minas (MG) Inscrições até: 18/02/2020 Vagas: 67 Salário máximo: R$ 10.499,54 Escolaridade: fundamental, médio e superior Local: São Felix de Minas Estado: Minas Gerais Mais informações Prefeitura de Viradouro (SP) Inscrições até: 03/02/2020 Vagas: 7 Salário máximo: R$ 3.993,95 Escolaridade: fundamental e superior Local: Viradouro Estado: São Paulo Mais informações
Veja Mais

20/01 - Região de Ribeirão Preto tem vagas de emprego abertas nesta segunda-feira, 20 de janeiro
Há oportunidades em Franca, Sertãozinho, Barretos, Bebedouro e Orlândia. Candidatos devem levar documentos pessoais e currículo aos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs). Carteira de Trabalho Mauricio Vieira/Secom/Divulgação Franca (SP), Sertãozinho (SP), Barretos (SP), Bebedouro (SP) e Orlândia (SP) têm vagas de emprego abertas nesta segunda-feira (20). Há oportunidades na construção civil, além das áreas administrativa, de vendas e de recursos humanos. Também há estágios e postos de trabalho voltados a pessoas com deficiência. Os Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs) informam que o número de vagas pode sofrer alterações, porque muitas oportunidades são preenchidas rapidamente, assim que divulgadas. Os interessados devem comparecer às unidades dos PATs (veja endereços abaixo) com documento de identidade, CPF, carteira de trabalho ou número de PIS/NIT e comprovante de residência. Franca O PAT está localizado na Rua Campos Sales, n.º 1.495, no Centro. O atendimento é de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h. O telefone para contato é (16) 3723-5444. Médico veterinário Assistente de vendas Trabalhador da manutenção de edificações (10 vagas) Sertãozinho O PAT fica na Rua Voluntário Otto Gomes Martins, n.º 1.380, no Centro. O atendimento é de segunda-feira a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e das 13h às 17h. O telefone é o (16) 3942-3714. As vagas exigem experiência. Ajudante de andaime: disponibilidade para viajar Ajudante de corte a laser: cursos relacionados Ajudante de elétrica (2 vagas): disponibilidade para viajar Ajudante de hidráulica: disponibilidade para viajar Ajudante de mecânico bombista: CNH nas categorias A e B Auxiliar de RH: CNH Caldeireiro: disponibilidade para viajar Caldeireiro: CNH na categoria B e disponibilidade para viajar eventualmente Caldeireiro instalador: disponibilidade para viajar Eletricista de caminhão Eletricista industrial Mecânico de caminhão Mecânico de empilhadeira: curso relacionado Mecânico de manutenção agrícola (vaga disponível em Serrana-SP): CNH na categoria B Mecânico de veículos a diesel: cursos relacionados e CNH Mecânico de veículos pesados Montador de andaime: disponibilidade para viajar Montador de elétrica: disponibilidade para viajar Montador hidráulico: disponibilidade para viajar Montador redutor Motorista de carreta: CNH na categoria E e cursos de Movimentação Operacional de Produtos Perigosos (MOPP) e de cargas indivisíveis Motorista de carreta: CNH na categoria E, disponibilidade para viajar e curso de Movimentação Operacional de Produtos Perigosos (MOPP) Operador de estação de tratamento de efluentes Operador de torno CNC: cursos relacionados Pintor industrial: disponibilidade para viajar Montador Projetista Representante comercial autônomo: veículo próprio Salgadeira Auxiliar de serviços gerais Soldador: disponibilidade para viajar Soldador: cursos relacionados e CNH na categoria B Torneiro mecânico: disponibilidade para viajar Vendedor interno de máquinas de construção Vagas para pessoas com deficiência Ajudante dobrador: experiência e cursos correlatos Ajudante de corte a laser: experiência e cursos correlatos Mecânico de manutenção agrícola: experiência e CNH (vaga disponível em Serrana/SP) Mecânico de veículos a diesel: experiência, cursos correlatos e CNH Montador redutor: experiência Operador de estação de tratamento de efluentes: experiência Operador de torno CNC: experiência e cursos correlatos Praticante de montagem: experiência Bebedouro O PAT fica na Avenida Hércules Pereira Hortal, n.º 1.367 (sambódromo). O horário de funcionamento é de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h. Mais informações pelo telefone (17) 3342-3422 ou pelo e-mail patbebedouro@gmail.com. Açougueiro: experiência comprovada em carteira de trabalho Agenciador de propaganda (estágio): estar cursando administração, direito, web designer ou publicidade propaganda Ajudante de eletricista instalador de antenas (vaga disponível em Catanduva-SP): experiência no segmento Assistente administrativo (estágio): estar cursando administração, direito, web designer ou publicidade propaganda Atendente de mesa de restaurante: disponibilidade para fazer treinamento remunerado em Curitiba (PR) e para mudar de cidade Auxiliar administrativo de obras: experiência comprovada em carteira de trabalho Auxiliar administrativo: formado ou cursando administração de empresas, com experiência em RH e informática Auxiliar administrativo: ensino médio completo, experiência, conhecimento do pacote Office e disponibilidade de horário Auxiliar administrativo de obras: experiência comprovada em carteira de trabalho Auxiliar administrativo (estágio): acima de 18 anos, cursando administração ou cursos relacionados Auxiliar de cozinha: ensino médio completo e disponibilidade para mudar de cidade Auxiliar de cozinha: experiência em forno e fogão comprovada em carteira de trabalho Auxiliar de faturamento: experiência Carpinteiro: ensino fundamental completo e experiência comprovada em carteira de trabalho Contador: ensino superior completo em ciências contábeis e experiência comprovada em carteira de trabalho Coordenador administrativo: formado ou cursando o último período de administração de empresas e experiência comprovada em carteira de trabalho Encanador Fonoaudiólogo: ensino superior e experiência Funileiro de automóveis para consertos: experiência Marceneiro para montagem de imóveis: experiência Mecânico de caminhões (vaga disponível em Pitangueiras-SP): experiência em veículos movidos a diesel e conhecimento em informática Mecânico de motor a diesel (vaga disponível em Cuiabá-SP): CNH na categoria B Montador de estruturas metálicas Oficial de serviços diversos na manutenção de edificações: ensino médio, experiência, CNH nas categorias A e B, e veículo próprio Operador de caixa: disponibilidade de horário e experiência comprovada em carteira de trabalho Operador de telemarketing: cursando publicidade e propaganda Operador de telemarketing: ensino ensino médio completo, disponibilidade de horário e boa comunicação Pedreiro Pizzaiolo: experiência Professor de inglês: disponibilidade de horário e CNH nas categorias A ou B Programador de sistemas de computador: cursando ou já ter concluído o ensino superior Promotor de vendas: ensino médio completo, experiência comprovada em carteira de trabalho e disponibilidade para viajar Químico: curso técnico ou superior completo na área Representante comercial autônomo: ensino médio, CNH nas categorias A e B, veículo próprio e inscrição no Conselho Regional dos Representantes Comerciais (Core) Serralheiro: experiência Técnico de manutenção de computador Técnico eletricista: experiência em instalação de alarmes, cerca elétrica e câmeras de segurança Técnico em segurança do trabalho: curso em segurança do trabalho e experiência em área administrativa Vendedor de comércio atacadista para cobrir férias: CNH Vendedor interno: ensino médio completo Vendedor porta a porta: disponibilidade para viajar Vendedor porta a porta Vagas para pessoas com deficiência Assistente de vendas autônomo Operador de caixa Barretos O PAT atende no Poupatempo, localizado ao lado do North Shopping, na Via Conselheiro Antônio Prado, n.º 1.400. O atendimento é de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h. As vagas exigem experiência. Acabamentista de inox: ensino fundamental completo Alinhador de direção: Alinhador de veículos: ensino fundamental completo e CNH nas categorias A e B Auxiliar contábil: cursando ciências contábeis Auxiliar de limpeza Auxiliar de mecânico de autos Auxiliar técnico de instalador de equipamentos de segurança eletrônica: ensino fundamental completo e CNH nas categorias A e B Borracheiro Contador: ensino superior em ciências contábeis Corretor de imóveis: registro no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) e ensino médio completo Ferramenteiro: conhecimento em máquina CNC Gerente comercial: cursando ensino superior em administração Mecânico de autos Mecânico de caminhão: CNH na categoria B Mecânico de manutenção de caminhões: ensino fundamental completo e CNH na categoria B Operador de secador de grãos Professor de inglês: ensino médio completo Representante de vendas: ensino médio completo e CNH nas categorias A e B Serviços gerais Técnico de refrigeração: ensino fundamental completo Orlândia O PAT está localizado na Avenida D, n.º 422, no Jardim Boa Vista. O telefone para obter mais informações é (16) 3276-2951. Administrador Técnico em segurança no trabalho Auxiliar de contabilidade Vigilante Soldador (2 vagas) Mecânico de manutenção de máquinas (3 vagas) Eletricista de manutenção eletroeletrônica Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Veja Mais

20/01 - Emprego: Grande Recife e Zona da Mata têm 175 vagas
Vagas desta segunda (20) são no Cabo, Camaragibe, Goiana, Igarassu, Ipojuca, Nazaré da Mata, Paudalho, Paulista, Recife, São Lourenço da Mata e Vitória de Santo Antão. Psicólogo dá dicas para quem quer conquistar uma vaga de emprego Onze cidades do Grande Recife e Zona da Mata oferecem, nesta segunda-feira (20), 175 vagas de emprego, de acordo com a Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação (Seteq). Entre as oportunidades, estão empregos nas áreas de comércio e serviços. Do total, 45 oportunidades são para pessoas com deficiência. Os postos de trabalho são oferecidos nas cidades do Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Goiana, Igarassu, Ipojuca, Nazaré da Mata, Paudalho, Paulista, Recife, São Lourenço da Mata e Vitória de Santo Antão. Caso haja interesse em alguma das vagas, é necessário comparecer a uma das unidades da Agência do Trabalho (veja vídeo acima). Confira as oportunidades Empregos em Pernambuco Vagas para pessoas com deficiência
Veja Mais

20/01 - Jáchymov, a cidade tcheca que deu ao mundo o dólar e a bomba atômica
Quinhentos anos depois de cunhar a moeda que deu origem ao dólar, uma pequena cidade mineira está aprendendo a lidar com seu passado. Jáchymov, na República Tcheca BBC/MARTIN TRABALIK O dólar americano é a moeda mais usada no mundo. É o padrão-ouro não oficial. Segundo o Fundo Monetário Internacional, 62% das reservas financeiras do planeta são mantidas em dólares — mais do que o dobro do total de reservas estrangeiras em euros (Europa), ienes (Japão) e renminbi (China) somados. Trinta e uma nações o adotaram como moeda oficial ou usam o mesmo nome para suas moedas; mais de 66 países vinculam o valor de suas moedas a ele; e agora é aceito em lugares tão distantes quanto a Coreia do Norte, Sibéria e estações de pesquisa no Polo Norte. Um lugar onde o dólar não é aceito, porém, é a pequena cidade tcheca de Jáchymov — o que é irônico, porque foi nela, escondido nas montanhas arborizadas, que o dólar surgiu, 500 anos atrás, em janeiro de 1520. Mas quando puxei uma nota de um dólar com o rosto de George Washington da minha carteira no museu da Casa da Moeda de Jáchymov, o mesmo local onde os primeiros ancestrais do dólar foram cunhados, o professor Jan Francovič sorriu e me deteve. "Não vejo uma nota dessas há muito tempo", disse ele, chamando dois colegas. "Em Jáchymov, aceitamos apenas coroas, euros ou, às vezes, rublos russos. Você é o primeiro americano a vir aqui em mais de três anos." Bem-vindo a Jáchymov: uma cidade sonolenta de 2.700 pessoas, perto da fronteira tcheco-alemã, que é a casa do dólar e um lugar onde não há nenhum dólar. Provavelmente, você nunca ouviu falar da cidade. Você provavelmente não sabia que ela se tornou Patrimônio Mundial da Unesco. E você provavelmente nunca soube que a moeda que alimenta o "mundo livre" se originou nesta cidade que ainda sofre após o colapso do comunismo e que tem mais bordéis do que bancos. De fato, você pode passar um dia subindo e descendo a rua principal de Jáchymov, passando por seus edifícios góticos e renascentistas abandonados, pelo opulento aglomerado de spas na base do vale e ir até seu castelo do século 16 sem nunca perceber que era o berço do dólar. "Como você soube? Não há sinais disso em lugar nenhum — a maioria das pessoas que moram aqui nem sabe!", disse Michal Urban, diretor de uma ONG local e um dos autores da indicação da cidade para a Unesco, enquanto descíamos uma escada escura e entrávamos no porão da Casa da Moeda. "Nenhuma outra cidade mineira do mundo teve uma influência tão grande quanto Jáchymov, mas esquecemos nossa história." Muito antes de Jáchymov existir, as montanhas ondulantes que separavam as regiões que hoje são Boêmia e a Saxônia eram governadas por lobos e ursos que vagavam por suas florestas virgens. Quando grandes quantidades de prata foram descobertas em 1516, o nobre empresário local, o conde Hieronymus Schlick, batizou a área de Joachimsthal ("vale de Joachim") em homenagem ao avô de Jesus, o santo padroeiro dos mineiros. "Na época, a Europa era um continente de cidades-Estado com governantes locais disputando o poder", explicou o historiador local Jaroslav Ochec. "Sem uma unidade monetária padrão entre eles, uma das maneiras mais eficazes de os governantes afirmarem seu controle era cunhar sua própria moeda, e foi o que Schlick fez." A autoridade boêmia que governava na época concedeu oficialmente a Schlick permissão para cunhar suas moedas de prata em 9 de janeiro de 1520. O conde estampou uma imagem de Joachim na frente, o leão boêmio no verso e nomeou sua nova moeda "Joachimsthalers" — que logo foi reduzida para "Thalers". Numa época em que o conteúdo metálico das moedas era o único determinante do valor, Schlick fazia duas coisas inteligentes para garantir a propagação e a sobrevivência da moeda. Primeiro, ele fazia o thaler do mesmo peso e diâmetro da moeda de 29,2 g Guldengroschen, usada em grande parte da Europa central, o que facilitou a aceitação pelos reinos vizinhos. E, principalmente, ele cunhou o maior número de moedas que o mundo já tinha visto. Em apenas 10 anos, Joachimsthal se transformou: de um povoado de 1.050 pessoas no maior centro de mineração da Europa — um movimentado centro de 18.000 pessoas com 1.000 minas de prata que empregavam 8.000 mineiros. Em 1533, Joachimsthal era a segunda maior cidade da Boêmia, depois de Praga, e em meados do século 16, Urban calcula que cerca de 12 milhões de thalers cunhados nessas montanhas haviam se espalhado por toda a Europa — muito mais do que qualquer outra moeda do continente. As reservas de prata de Joachimsthal logo secaram, mas em 1566, o thaler era tão conhecido em toda a Europa que, quando o Sacro Império Romano procurou estabelecer um padrão de tamanho e teor de prata para as muitas moedas locais em seu reino, escolheu o thaler, chamando todas as moedas de prata de "Reichsthalers" ("thalers do império"). "Nos 300 anos seguintes, muitos países ao redor do mundo modelaram seu dinheiro com base no thaler", disse Urban, olhando para a vista da mina mais antiga em operação contínua da Europa e do castelo Schlick. "Logo, o thaler começou a ter uma vida própria longe daqui." Quando os governantes da Europa começaram a remodelar suas moedas com base no thaler, eles também as renomearam em seus próprios idiomas. Na Dinamarca, Noruega e Suécia, o thaler ficou conhecido como o "daler". Na Islândia, foi o "dalur". A Itália tinha o "tallero", que não deve ser confundido com o "talar" (Polônia), o "tàliro" (Grécia) ou o "tallér" (Hungria). Na França, era "jocandale" e "em pouco tempo havia cerca de 1.500 imitações circulando no Sacro Império Romano", escreve Jason Goodwin em seu livro Greenback: The Almighty Dollar and the Invention of America (Greenback: O Todo-Poderoso Dólar e a Invenção da América, em tradução livre). O thaler logo se espalhou para a África, onde foi usado na Etiópia, Quênia, Moçambique e Tanzânia até os anos 1940 — e em grande parte da Península Arábica e na Índia, onde ainda estava em circulação no século 20. A moeda oficial da Eslovênia era o "tolar" até 2007. O dinheiro em Samoa ainda é chamado de "tālā". Hoje, as moedas da Romênia ("leu"), Bulgária ("lev") e Moldávia ("leu") têm o leão estampado no primeiro thaler há 500 anos na origem de seus nomes. Mas foi o leeuwendaler holandês ("dólar do leão", ou "daler", abreviado — pronunciado quase de forma idêntica ao "dólar" inglês) que deu o nome à moeda americana. Depois de chegarem a Nova Amsterdã no século 17 com colonos holandeses, os dalers se espalharam rapidamente pelas Treze Colônias, e colonos de língua inglesa começaram a chamar todas as moedas de prata com o mesmo peso assim. O dólar se tornou a moeda oficial dos EUA em 1792 e, desde então, o dólar inspirado no thaler continuou seu avanço por todo o mundo, até lugares como Austrália, Namíbia, Cingapura e Fiji. No entanto, quando Urban e Ochec me levaram para fora da casa da moeda e passamos por uma cerca de arame farpado e uma torre de vigia militar, entendi que as minas de Jáchymov também têm motivo muito mais sombrio para a fama. Casa da moeda de Jáchymov, na República Tcheca BBC/ELIOT STEIN Quando as reservas de prata da cidade diminuíram, os mineiros começaram a encontrar uma misteriosa substância negra que levou a uma incidência alarmante de doenças pulmonares fatais. Eles chamaram o mineral de uraninita de "Pechblende" ("pech" significa "má sorte" em alemão). Enquanto vasculhava as minas da cidade em 1898, uma física chamada Marie Curie identificou que o mesmo minério que havia produzido os primeiros dólares continha dois novos elementos radioativos: rádio e polônio. A descoberta desfigurou as mãos de Curie, acabou matando-a e a levou a se tornar a primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel. Mas também preparou o cenário para o improvável segundo ato da cidade: as mesmas minas que cunharam a moeda mais importante do mundo agora impulsionariam a corrida às armas nucleares. Nas décadas seguintes, as minas de prata reabertas da cidade se tornaram a principal fonte de rádio do mundo. Os nazistas testaram um reator nuclear aqui. O "pai da bomba atômica", J. Robert Oppenheimer, escreveu sua tese sobre os poços ricos em urânio de Joachimsthal. E depois que a Tchecoslováquia recuperou Joachimsthal da Alemanha após a Segunda Guerra Mundial — renomeando-a Jáchymov e expulsando a população de língua alemã que viveu aqui por séculos com colonos tchecos — o governo assinou um tratado secreto com Joseph Stalin que transformou a cidade em um campo de concentração russo. "Isso começou um período muito duro da nossa história", disse Urban, percorrendo os bosques ao longo da recém-aberta trilha de 8,5 km, chamada O Inferno de Jáchymov, que desce o vale, desde o centro de mineração de prata até o campo de concentração soviético. "Antes da guerra, as pessoas que moravam aqui eram muito orgulhosas de criar o dólar. Mas quando a população mudou, essa memória foi perdida e as minas foram exploradas para ajudar a Rússia a criar sua bomba atômica." Depois que a bomba atômica de Oppenheimer terminou efetivamente a Segunda Guerra Mundial, cerca de 50.000 prisioneiros políticos soviéticos foram enviados para Jáchymov, entre 1949 e 1964, para cavar e carregar urânio para alimentar o arsenal atômico da URSS. Isso quer dizer que dois dos símbolos mais fortes de poder no mundo moderno, o dólar e as armas nucleares, provêm desta pitoresca cidade mineira nas colinas da Boêmia. Hoje, Jáchymov ainda está em disputa com seu passado tumultuado. As vastas várzeas que antes marcavam o vale começam a ser engolidas por árvores sempre verdes. As fileiras de casas do século 19, construídas com níveis tóxicos de resíduos de urânio, estão sendo lentamente destruídas e restauradas. E a última mina em operação de Jáchymov, Svornost, que forneceu prata para os primeiros dólares, agora bombeia água radioativa para um trio de resorts luxuosos que anunciam "terapia com água de radônio". Ainda não há sinais em Jáchymov de que a cidade reivindique sua legítima posição como o berço do dólar. Mas se você for ao museu da Casa da Moeda da cidade e pedir aos funcionários que lhe mostrem o que há de novo, eles apontarão orgulhosamente para trás de uma mesa e mostrarão uma pequena moldura com a carinha de George Washington.
Veja Mais

20/01 - Bilionários são mais ricos do que 60% da população mundial, diz ONG
Estudo divulgado às vésperas do Fórum Econômico Mundial em Davos mostra que mulheres são as mais afetadas pela desigualdade. Bilionários têm mais riqueza que 60% da população mundial Em 2019, os 2.153 bilionários que havia no mundo tinham mais dinheiro do que o total somado de 60% da população do planeta, denuncia a ONG Oxfam em um relatório que será publicado na segunda-feira (20), e destaca a concentração da riqueza em detrimento, sobretudo das mulheres, primeiras vítimas da desigualdade. "Este enorme abismo é consequência de um sistema econômico falido e sexista, que valoriza mais a riqueza de uma elite privilegiada, em sua maioria, homens", destaca a ONG. O informe anual da Oxfam sobre as desigualdades mundiais é tradicionalmente publicado antes da abertura do Fórum Econômico Mundial (WEF) de Davos, na Suíça, ponto de encontro da elite política e econômica global. Distância entre mais ricos e pobres aumentou em 2018, segundo Oxfam O ano de 2019 também foi marcado por movimentos de protestos em todo o mundo, do Chile ao Oriente Médio, passando pela França. "Os governos de todo o mundo devem tomar medidas urgentes para construir uma economia mais humana e feminista, que valorize o que realmente importa para a sociedade", aponta a Oxfam, que propõe entre outras medidas a implantação de "um modelo fiscal progressivo no qual também se taxe a riqueza". Segundo cifras da ONG, com base em dados publicados pela revista Forbes e o banco Crédit Suisse —mas cuja metodologia foi criticada por alguns economistas —, 2.153 pessoas têm agora mais dinheiro do que os 4,6 bilhões de pessoas mais pobres do planeta. DAVOS: Fórum comemora 50 anos em meio a crise climática Por outro lado, a fortuna do 1% mais rico do mundo corresponde a mais que o dobro da riqueza acumulada dos 6,9 bilhões de pessoas menos ricas, ou seja, 92% da população do planeta. 'Mulheres na 1ª fila da desigualdade' Segundo cálculos da Oxfam, 42% das mulheres no mundo não conseguem ter um trabalho remunerado devido à carga grande demais de trabalho com cuidados nos âmbitos privado ou familiar contra apenas 6% dos homens. "As mulheres estão na primeira fila das desigualdades devido a um sistema econômico que as discrimina e as aprisiona nos ofícios mais precários e menos remunerados, a começar pelo setor de cuidados", afirmou Pauline Leclère, porta-voz da Oxfam France, citada em um comunicado. Apesar de que cuidar dos demais, cozinhar ou limpar sejam tarefas essenciais, "a pesada e desigual responsabilidade do trabalho de cuidados que recai nas mulheres perpetua tanto as desigualdades econômicas quanto a desigualdade de gênero", diz a ONG. DESIGUALDADE: Como o pagamento desigual entre homens e mulheres atrapalha a economia brasileira A Oxfam estima o valor monetário do trabalho de cuidados não remunerado das mulheres com mais de 15 anos em 10,8 trilhões de dólares a cada ano. Fórum Econômico Mundial O evento anual em Davos, na Suíça, começa nesta terça-feira — e deve contar com o presidente dos EUA, Donald Trump, e a ativista ambiental Greta Thunberg. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, anunciou que não vai à reunião. Desde 1971, o Fórum Econômico Mundial reúne empresários e líderes políticos na estação de esqui na Suíça, com o objetivo de ser um "centro de reflexão" sobre o futuro. Como todos os grandes eventos internacionais, é provável que reflita as múltiplas divisões globais. É esperado que o meio ambiente seja um dos temas mais abordados no encontro de 2020. Veja no VÍDEO abaixo. Questão ambiental estará no centro das discussões do Fórum Econômico de Davos
Veja Mais

20/01 - 1% mais ricos do mundo detêm mais do dobro de 6,9 bilhões de pessoas, aponta ONG
Pobreza afeta mais intensamente as mulheres que os homens: em todo o mundo, eles detêm 50% mais riqueza que elas. Número de bilionários dobrou na última década A parcela dos 1% mais ricos do mundo detêm mais do dobro da riqueza possuída por 6,9 bilhões de pessoas, segundo relatório global divulgado neste domingo (19) pela Organização Não Governamental Oxfam. De acordo com o estudo, os bilionários do mundo, que somavam apenas 2.153 indivíduos no ano passado, detinham mais riqueza do que 4,6 bilhões de pessoas – o equivalente a cerca de 60% da população mundial. Em 2018, o número de bilionários era pouco menor: 2.208 pessoas. O relatório "Tempo de Cuidar", lançado às vésperas do Fórum Econômico Mundial de Davos, aponta ainda que apenas 22 homens detêm mais riqueza do que todas as mulheres que vivem na África. Brasil tem 2ª maior concentração de renda do mundo, diz relatório da ONU Relatório da ONG Oxfam mostra aumento no abismo entre ricos e pobres Economias sexistas O levantamento aponta ainda que a pobreza afeta mais intensamente as mulheres que os homens. Em todo o mundo, eles detêm 50% mais riqueza que elas. E também mais poder político: mulheres são em média apenas 18% de todos os ministros de governo do mundo, e 24% dos parlamentares. "Nosso sistema econômico foi construído por homens ricos e poderosos, que continuam a ditar as regras e a ficar com a maior parte dos benefícios", aponta o relatório. Situação que, segundo a Oxfam, é reflexo de uma presença muito mais acentuada das mulheres em trabalhos não remunerados. No mundo, elas fazem mais de 75% de todo o trabalho de cuidado sem remuneração. "Frequentemente elas trabalham menos horas em seus empregos ou tem que abandoná-los por causa da carga horária com o cuidado. Em todo mundo, 42% das mulheres não conseguem um emprego porque são responsáveis por todo o trabalho de cuidado – entre os homens, esse percentual é de apenas 6%". As mulheres também são maioria na força remunerada de trabalho de cuidado, em geral de menor remuneração, como enfermeiras, faxineiras, trabalhadoras domésticas e cuidadoras. “Milhões de mulheres e meninas passam boa parte de suas vidas fazendo trabalho doméstico e de cuidado, sem remuneração e sem acesso a serviços públicos que possam ajudá-las nessas tarefas tão importantes”, afirma Katia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil. A Oxfam calcula que, caso todo o trabalho não remunerado de cuidado exercido por mulheres a partir de 15 anos fosse contabilizado, seu valor monetário global seria de US$ 10,8 trilhões por ano – três vezes o estimado para todo o setor global de tecnologia. O problema, estima a entidade, deve se agravar na próxima década conforme a população mundial aumenta e envelhece. "Estima-se que 2,3 bilhões de pessoas vão precisar de cuidado em 2030 – um aumento de 200 milhões desde 2015. No Brasil, em 2050, serão cerca de 77 milhões de pessoas a depender de cuidado (pouco mais de um terço da população estimada) entre idosos e crianças, segundo dados do IBGE". Mulheres estudam mais no Brasil, mas têm renda 41,5% menor que homens, diz ONU No ano passado, o IBGE aponto que as mulheres gastam o dobro de horas que os homens em tarefas domésticas. Assista no vídeo abaixo: Mulheres gastam o dobro de horas que os homens em tarefas domésticas
Veja Mais

19/01 - Prefeitura de Araraquara abre concurso público para 17 cargos
Edital inclui vagas para a área da saúde, incluindo médicos e enfermeiros, engenheiros, fiscal do Procon e inspetor de posturas. Prefeitura abriu concurso com vaga para enfermeiro outros 16 cargos. André Borges/Divulgação A Prefeitura de Araraquara (SP) abriu concurso para 17 cargos em diferentes áreas de atuação. As inscrições começam neste segunda-feira (20). Os salários variam de R$ 1.298 a R$ 5.175,42, mas no caso dos médicos em que há acréscimos chega a R$ 7.755,55. Confira o edital Há vagas para: auxiliar de saúde bucal enfermeiro engenheiro agrimensor engenheiro civil engenheiro eletricista farmacêutico fiscal do Procon inspetor de posturas médico especialista em cirurgia pediátrica médico especialista em nefrologia médico especialista em neuropediatria médico especialista em psiquiatria médico especialista em radiologia e diagnóstico por imagem médico generalista médico veterinário técnico em enfermagem telefonista auxiliar de regulação médica (TARM). As inscrições devem ser feitas pela internet até 17 de fevereiro de 2020. Os valores variam de R$ 14,51 a R$ 21,76 e a inscrição é registrada somente após o pagamento do boleto bancário. A aplicação das provas objetivas e dissertativas está prevista para 15 de março de 2020. O edital pode ser acessado nos sites da realizadora do concurso e da prefeitura. Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.
Veja Mais

19/01 - Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para o dia 20 de janeiro
São oportunidades para auxiliar de cozinha, garçom, chapeiro de restaurante, entre outros. Há vagas para auxiliar de cozinha no Sine Amapá Fred Loureiro/Secom O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: atendente de telemarketing auxiliar de cozinha auxiliar financeiro atendente de lanchonete cobrador externo empregada doméstica chapeiro de restaurante encarregado de padaria garçom gerente de restaurante mecânico de automóveis mestre doceiro almoxarife promotor de vendas externo trabalhador rural comprador secretária recepcionista O Sine informa que as vagas oferecidas podem sofrer alterações de um dia para o outro, pois o sistema não contabiliza os atendimentos ao longo do dia realizado nas unidades Superfácil, que funcionam após o fechamento da agência central. Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.
Veja Mais

19/01 - Por que a Suécia está deportando talentosos profissionais da tecnologia
Retenção de trabalhadores estrangeiros altamente qualificados é essencial para países como a Suécia, mas não é isso que tem acontecido. Suecos chamam essas deportações de 'kompetensutvisning', que significa 'expulsar alguém que possua habilidades exigidas no mercado de trabalho' Sokol Vjerdha via BBC Ele comprou um apartamento e um carro, fez aulas de sueco, matriculou o filho na creche e se dedicou a esquiar para se adaptar às baixas temperaturas. No entanto, pouco mais de três anos depois que sua família chegou à Suécia, e apesar do cargo bem remunerado em uma conceituada empresa de energia e tecnologia, o iraniano Ali Omumi foi convidado a deixar o país. "Para mim, foi uma grande frustração. Para minha esposa, foi o início de uma profunda depressão", lamenta o especialista em engenharia de vendas. Omumi, então com 38 anos, recebeu uma ordem definitiva de deportação em 2018, após apelar sem sucesso de uma decisão da Agência de Migração Sueca. As autoridades negaram o pedido de renovação do seu visto de trabalho com base em um erro administrativo cometido pela empresa de software para a qual ele trabalhava anteriormente, que não forneceu os seguros corretos. "A deportação me deu a sensação de que eu era um criminoso, embora eu saiba que não sou. Vim trabalhar e pagar impostos, trouxe minha experiência e dinheiro." Escassez de talentos na Suécia A Suécia tem uma escassez de profissionais graduados qualificados em áreas como engenharia e programação, o que significa que os empregadores estão olhando cada vez mais além das fronteiras nacionais e da União Europeia para preencher as vagas. Milhares de trabalhadores estrangeiros qualificados se mudam para o país nórdico a cada ano e muitos decidem que querem permanecer, graças a uma economia relativamente forte e uma elevada qualidade de vida. Os vistos de trabalho — necessários para profissionais que não pertencem à União Europeia — estão inicialmente vinculados a um trabalho específico, mas aqueles que desejam mudar de empresa podem iniciar novas funções enquanto aguardam o processamento da renovação do visto. Entretanto, centenas de trabalhadores que não são da União Europeia, como Ali, tiveram seus pedidos de renovação negados com base em pequenos erros administrativos cometidos por ex-empregadores durante sua residência. 'Para mim, foi uma grande frustração. Para minha esposa, foi o início de uma profunda depressão', diz o iranino Ali Omumi Ali Omumi via BBC Além das questões relacionadas a seguro, outros erros que já levaram à deportação incluem pagamentos incorretos de pensão, férias insuficientes ou em excesso e até mesmo conseguir um emprego pelo LinkedIn que não foi anunciado pelo Serviço Público de Emprego da Suécia. Os suecos chamam essas deportações de kompetensutvisning, que significa "expulsar alguém que possua habilidades exigidas no mercado de trabalho", e a questão desperta calorosos debates há algum tempo no país, especialmente diante da rápida expansão do setor de tecnologia. A deportação de um desenvolvedor paquistanês em 2016 desencadeou uma petição assinada por mais de 10 mil pessoas, incluindo o cofundador do Spotify Daniel Ek, que mais tarde admitiu que 15 dos principais profissionais contratados de sua empresa foram ameaçados de deportação. No início deste ano, a Câmara de Comércio de Estocolmo alertou que a tendência poderia prejudicar a economia da capital sueca, enquanto uma filial local da Startup Grind, a maior organização comunitária independente de startups do mundo, realizou um evento chamado Keep The Talent ("Retenha os Talentos", em tradução livre) para protestar contra o fato de a Suécia "drenar talentos internacionais". Em março, os resultados de uma grande pesquisa da Diversify Foundation, organização sem fins lucrativos que faz campanhas por um mercado de trabalho mais inclusivo, mostraram que 81% dos trabalhadores de fora da União Europeia que participaram da enquete acreditavam que sua saúde ou a saúde de sua família haviam sido afetadas pela ameaça de deportação. Quase 70% disseram que não recomendariam a Suécia como destino para trabalhadores estrangeiros. "Acreditamos que isso tenha sido prejudicial à reputação internacional da Suécia", diz Alexandra Loyd, advogada do Centrum för Rättvisa, um escritório de advocacia sem fins lucrativos que representa alguns dos trabalhadores afetados. "Muitas pessoas — trabalhadores ou empregadores que estão em contato conosco — se sentem inseguras sobre o sistema jurídico na Suécia." Antes de perder uma batalha judicial de três anos para permanecer na Suécia, Aniel Bhaga trabalhava como desenvolvedor de negócios da H&M em Estocolmo Maddy Savage via BBC A raiz do problema, ela argumenta, é a estrita interpretação da Agência Sueca de Migração de uma decisão de 2015 do Tribunal de Apelação de Migração, que afirmou que os vistos não devem ser prorrogados para trabalhadores cujos empregadores não tenham respeitado as normas da indústria. A resolução em questão se referia a dois casos em que estrangeiros foram mal remunerados e foi tomada para proteger os migrantes da exploração por parte de empregadores desonestos. Este é um dos alicerces da cultura de trabalho na Suécia, que tem uma longa história de sindicatos fortes e acordos rígidos desenvolvidos para proteger os direitos dos trabalhadores. A resolução resultou, no entanto, em um período de deportações de talentos com base em pequenos erros administrativos. Em 2017, mais de 1,8 mil pessoas tiveram suas renovações de visto de trabalho negadas, embora não seja possível detalhar exatamente quantas delas foram causadas por pequenos erros. Progresso limitado A situação melhorou nos últimos dois anos, em parte graças a uma emenda na lei, que permite aos empregadores corrigir erros de forma retroativa. Enquanto isso, uma nova decisão do Tribunal de Apelação de Migração, de dezembro de 2017, determinou que deveria haver uma "avaliação geral" do caso de cada solicitante, a fim de tomar decisões mais equilibradas, em vez de negar automaticamente com base em pequenos erros. Per Ek, ​​porta-voz da Agência Sueca de Migração, diz que entende que alguns trabalhadores estrangeiros acabam "em uma situação muito difícil" se seus vistos são negados. Mas destaca que o método de avaliação geral está "funcionando sem problemas" para limitar as deportações de trabalhadores qualificados, ao mesmo tempo em que permanece fiel à legislação anterior criada para proteger trabalhadores de todos os setores. "Estamos aqui por uma razão clara. Temos que garantir que a legislação e as leis sejam cumpridas... e estamos fazendo nosso melhor para informar a todos que estão vindo aqui sobre que tipo de regras ou requisitos precisam ser cumpridos", disse. Pelo menos 550 pessoas tiveram seus vistos de trabalho negados em 2019, incluindo cerca de 50 que trabalham na área de TI e programação, número significativamente menor do que o registrado em 2017 e 2018. No entanto, a advogada Alexandra Loyd acredita que a agência ainda tem a tendência de "seguir as regras" — rejeitando casos em que não há precedentes legais e aguardando a recursos nos tribunais, em vez de adotar um olhar mais amplo no início de cada processo de renovação de vistos. "Há uma falta de previsibilidade no sistema e nas decisões da Agência de Migração", argumenta. O engenheiro de vendas Ali Omumi está agora de volta à Suécia, onde assumiu um novo cargo na sua antiga empresa, a ABB. Mas garantir seu retorno foi um processo longo. O iraniano se mudou temporariamente para Istambul, na Turquia, com a família enquanto procurava novas oportunidades de trabalho na Suécia e em outros lugares do norte da Europa. Inicialmente, ele alugou a casa que tinha na Suécia, mas logo foi forçado a vendê-la abaixo do valor mercado, ao ser informado de que havia violado as regras que proíbem a maioria dos proprietários de imóveis no país de alugar suas propriedades, a menos que se mudem por motivo de trabalho, estudo, doença ou para viver com um parceiro ou parentes — e nenhum dos casos se aplicava a Omumi. Zena Jose está recorrendo atualmente da decisão que negou a extensão do seu visto de trabalho Zena Jose via BBC Quando recebeu a oferta de emprego na Suécia, ele foi inicialmente impedido de solicitar um novo visto, porque a Autoridade de Migração disse que ele não estava fora do país por tempo suficiente, decisão que acabou sendo anulada. O Centrum för Rättvisa está, agora, o ajudando a processar o Estado sueco pela perda de rendimentos durante o período em que esteve fora. É a primeira vez que um trabalhador deportado apresenta uma ação desse tipo — e ele pode receber cerca de 600 mil coroas suecas (cerca de R$ 260 mil). "O principal objetivo é reconhecer que o que aconteceu está errado, e garantir que a Agência de Migração não faça mais isso", diz Loyd, que espera que o caso seja um marco. Se o processo chegar ao Supremo Tribunal da Suécia, poderá estabelecer um precedente para outros trabalhadores deportados que acreditam que foram tratados injustamente. "Espero que esse processo faça com que os tomadores de decisão elaborem uma legislação melhor, na qual os talentos internacionais possam vir para cá... e permanecer na Suécia enquanto estiverem contribuindo", acrescenta Omumi. "No fim das contas, será uma Suécia melhor para todos". A Agência de Migração da Suécia prefere não especular sobre o potencial impacto do processo. "Vamos deixar que eles tomem a decisão primeiro nesse caso, para que possamos comentar", disse o porta-voz, Per Ek. A agência não comentou sobre os detalhes do caso de Omumi. Quem ainda é afetado? Enquanto isso, muitos trabalhadores estrangeiros qualificados permanecem no limbo. A indiana Zena Jose, que é desenvolvedora web, está recorrendo atualmente da decisão que negou a extensão do seu visto. A jovem de 28 anos atua em uma start-up em Estocolmo, mas trabalhou anteriormente para uma grande empresa na capital sueca, após uma temporada de serviço remoto em Mumbai. A falha do seu primeiro empregador em cancelar o visto original foi, segundo ela, o erro administrativo que justificou sua deportação. "É muito desanimador, porque não é minha culpa que isso esteja acontecendo, não fiz nada de errado. Mas sou eu que tenho que pagar por isso", desabafa. Ela foi aconselhada a não deixar a Suécia enquanto recorre da decisão, pois poderá enfrentar problemas se voltar ao país sem a documentação válida. Isso significa que ela não pôde visitar a família durante o Natal. "É muito deprimente porque não posso visitar minha família ou meus amigos... e já faz quase um ano", diz. O australiano Aniel Bhaga, de 34 anos, trabalhou até recentemente como desenvolvedor de negócios da marca de roupas sueca H&M em Estocolmo, mas perdeu uma batalha jurídica de três anos para permanecer no país em outubro, devido a erros administrativos cometidos por start-ups para as quais ele havia trabalhado anteriormente. "Construí uma rede profissional enorme, uma rede muito, muito boa de família e amigos aqui, construí minha vida", lamenta. Bhaga agora mora com os pais em Brisbane, na Austrália, e trabalha como freelancer enquanto prepara um novo pedido de visto de trabalho para retomar seu emprego na H&M. Embora esteja farto desta situação, ele acredita que "tem sorte", uma vez que "há muitas pessoas em situações mais difíceis... que não têm um bom país para voltar", enquanto aguardam o processo. Uma questão polêmica O governo da Suécia levou a questão para a esfera política, mas o avanço tem sido lento. Um acordo assinado em janeiro do ano passado entre o Partido Social Democrata, de centro-esquerda, do primeiro-ministro, Stefan Löfven, os Verdes, e dois pequenos partidos de centro-direita previa "resolver o problema" do kompetensutvisional e estabelecer um novo visto para talentos profissionais estrangeiros altamente qualificados a partir de 2021. Desde então, no entanto, poucos detalhes concretos foram divulgados — e o ministro da Justiça e das Migrações, Morgan Johansson, se recusou a dar entrevista para esta reportagem. A migração de mão de obra continua sendo, de maneira geral, uma questão polêmica, com partidos da oposição e sindicatos de trabalhadores apresentando diferentes pontos de vista sobre as principais prioridades para quaisquer mudanças adicionais na legislação. Alguns querem limitar os vistos, oferecendo apenas a estrangeiros que trabalham em profissões onde há escassez comprovada de mão de obra, enquanto outros querem ainda mais flexibilidade quando se trata de lidar com pequenos erros administrativos cometidos pelos empregadores. Enquanto isso, uma série de reportagens divulgadas recentemente, como um documentário da emissora sueca SVT sobre a exploração de trabalhadores vietnamitas em um salão de beleza, esquentaram o debate ao expor o que pode acontecer ao se burlar os regulamentos atuais. Matthew Kriteman, diretor de operações da Diversify Foundation, diz que a Suécia está sendo pressionada por duas forças distintas — segundo ele, as autoridades ainda "estão descobrindo o caminho de como manter a tradição dos regulamentos trabalhistas", e ao mesmo tempo "integrar o talento estrangeiro necessário para diversificar". Ele acredita que o caso da Suécia deve ser observado de perto, uma vez que o kompetensutvisning vai muito além de uma série de batalhas judiciais individuais ou debates internos. "Acho que reflete os desafios da quarta revolução industrial, onde a tecnologia, as ideias e a inovação são mais fluidas", avalia. "No que diz respeito à mobilidade, esse é um problema do futuro... não há dúvida de que a inovação e os verdadeiros talentos realmente [têm] um mercado enorme com diferentes destinos pela frente." "Se você quer crescer, prosperar e tornar as empresas globais, precisa de talento internacional para trazer esse 'tempero' extra a todas as empresas e equipes", concorda Aniel Bhaga, alertando que os profissionais estrangeiros na Suécia vão ficar cada vez mais tentados a se mudar para cidades como Berlim ou Londres, se o país nórdico não encontrar uma solução de longo prazo para o kompetensutvisning. Ele argumenta que "aumentar a conscientização" sobre as regras atuais entre empregados e empregadores é o primeiro passo fundamental, assim como uma "colaboração melhor" entre as grandes empresas e start-ups, sindicatos e políticos do país. "Vocês estão atraindo todas essas pessoas para cá. Mas também precisam mantê-las aqui... porque é isso que vai impulsionar a inovação na Suécia."
Veja Mais

19/01 - Produção de grãos no oeste da Bahia traz desenvolvimento, mas apresenta problemas
Região se consolidou como um dos principais polos agrícolas do país, mas trouxe problemas sociais e ambientais. Uso racional da água para irrigação é desafio. Produção de grãos no oeste da Bahia traz desenvolvimento, mas apresenta problemas Neste domingo (19) o Globo Rural reapresenta algumas das melhores reportagens do programa em 2019. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Uma delas fala sobre a agricultura no Nordeste. Nas últimas décadas, o oeste da Bahia se firmou como o principal polo de produção de grão. A região atraiu milhares de agricultores e, como eles, surgiram novas fazendas, novos empregos e negócios, mas esse crescimento econômico também gerou problemas sociais e ambientais. Relembre a reportagem no vídeo acima. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1
Veja Mais

19/01 - Usuários relatam instabilidade no WhatsApp neste domingo
Entre as principais reclamações citadas por internautas eram as falhas no envio de mídias como áudios e figurinhas. WhatsApp Reprodução/G1 Usuários do WhatsApp usaram as redes sociais para relatar problemas no funcionamento da plataforma neste domingo (19). Entre as principais reclamações citadas por internautas eram as falhas no envio de mídias como áudios e figurinhas. O site Down Detector, que aglomera relatos de consumidores sobre o status de serviços online, apresentou uma alta no nível de reclamações a partir das 7h49, atingindo seu pico por volta das 10h. Usuários relatam instabilidade no WhatsApp neste domingo Down Detector O G1 tentou contato com a assessoria da plataforma, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria. A falha no funcionamento acabou rendendo memes criados por internautas no Twitter. Veja repercussão na rede social: Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text
Veja Mais

19/01 - Chuva anima agricultores da Paraíba e do Rio Grande do Norte
Segundo produtores, chuva em janeiro é sinal de bom inverno no sertão. Chuva anima agricultores da Paraíba e do Rio Grande do Norte No Nordeste do Brasil, o ano começou chuvoso em alguns estados e o agricultor corre para preparar a terra para o plantio. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Na Paraíba, as regiões do Cariri e do Sertão foram as mais beneficiadas com as primeiras chuvas do ano. Antes, muitos rios e açudes estavam secos. O açude Boqueirão, que abastece Campina Grande e outras 19 cidades, foi o que mais recebeu água das chuvas. A expectativa dos meteorologistas é que 2020 seja um ano mais chuvoso. 'Bom sinal' No interior do Rio Grande do Norte, a chuva nas primeiras semanas de janeiro chegou a ultrapassar os 100 milímetros em algumas localidade. Esse volume é considerado normal, segundo a meteorologia, mas para agricultores, a chuva em janeiro é sinal de bom inverno no sertão. Nas últimas semanas, os principais reservatórios do estado aumentaram o volume acumulado. A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, a maior do estado, está com quase 24% por cento da capacidade total. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1
Veja Mais

19/01 - Estiagem afeta a produção de leite no Rio Grande do Sul
Falta de chuvas prejudicou a qualidade das pastagens e, com uma alimentação pior, rebanho acaba produzindo menos. Estiagem afeta a produção de leite no Rio Grande do Sul O Rio Grande do Sul enfrenta um verão com pouca chuva e temperaturas altas, e o gado leiteiro está sentindo as consequências. A produção caiu e os criadores estão preocupados. Assista a todos os vídeos do Globo Rural No município de Estrela, a queda foi grande. A produção, que fica em torno de 3 milhões de litros por mês, caiu para 2 milhões de litros em dezembro. “Com a seca nas pastagens, a lavoura de milho todas ficam com uma qualidade muito inferior, então, isso além do animal comer menos, ele vai comer um alimento de qualidade muito baixa”, explica o veterinário Tiago Conrad. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1
Veja Mais

19/01 - Mosca da carambola prejudica a venda de frutas de agricultores de Roraima
Pelo menos 36 variedades estão sendo afetadas. Estimativa é que o problema prejudique 60% da produção que é vendida para outros estados. Mosca da carambola prejudica a venda de frutas de agricultores de Roraima Agricultores de Roraima estão enfrentando restrições para vender as frutas que produzem por causa de uma praga: a mosca da carambola, que, apesar do nome, ataca vários tipos de frutas. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Para enfrentar o problema, o Ministério da Agricultura ampliou a área de quarentena no estado. Com isso, a estimativa é que o problema prejudique 60% da produção que é vendida para outros estados. Pelo menos 36 tipos de frutas estão sendo afetadas. Além disso, fazendas que não possuem a praga também não poderão vender, se estiverem dentro da área de quarentena. As frutas só podem ser vendidas nas regiões em que são produzidas. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1
Veja Mais

19/01 - Globo Rural relembra tragédia de Brumadinho, que completa 1 ano nesta semana
11 pessoas continuam desaparecidas e mais de 70 produtores rurais pediram indenização à Vale, empresa responsável pela barragem que rompeu no dia 25 de janeiro de 2019. Globo Rural relembram tragédia de Brumadinho, que completa 1 ano esta semana O Globo Rural deste domingo (19) relembra um desastre que chocou o Brasil e que completa um ano nesta semana: o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, Minas Gerais. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Centenas de famílias perderam filhos, pais e amigos. Além disso, muita gente que vivia no campo ficou sem terra e sem fonte de renda. O Globo Rural acompanhou o drama dos agricultores logo depois da tragédia, e voltou à região meses depois para reencontrar as famílias atingidas. Quase um ano depois, 11 pessoas continuam desaparecidas e mais de 70 produtores pediram indenização, por meio da Defensoria Pública, sendo que cerca de 30 já fecharam acordo com a Vale. Relembre a reportagem no vídeo acima. Initial plugin text Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1
Veja Mais

19/01 - Embrapa envia milhares de sementes para 'bunker' localizado na Noruega
Espécies de plantas brasileiras vão para maior banco genético do mundo, que foi planejado para resistir a catástrofes climáticas e explosões nucleares. Embrapa envia milhares de sementes para 'bunker'localizado na Noruega Na última semana, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mandou quase 3.500 sementes de diversas variedades tradicionais brasileira para um banco mundial de sementes, que fica na Noruega. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Entre os produtos estão arroz, milho, cebola, pimentas e cucurbitáceas, que são melancia, pepino, abóboras. Em uma remessa anterior, o país também enviou sementes de feijão. O banco de sementes fica na Ilha de Svalbard. Ele foi construído dentro de uma montanha e é considerado o mais seguro do mundo, segundo a Embrapa. Ele foi inaugurado há 12 anos e tem sementes de 200 países. O banco foi projetado para resistir a catástrofes ambientais e até nucleares e evitar a extinção das espécies que servem de alimentos. A capacidade de armazenamento pode chegar até 4,5 milhões de espécies de plantas do mundo todo. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1
Veja Mais

19/01 - Concurso da Prefeitura de Sapé, PB, inscreve até este domingo
São 182 vagas e salários de até R$ 2,8 mil. Divulgação Estão abertas até este domingo (19) as inscrições no concurso para a Prefeitura de Sapé, na mata paraibana, que oferece 182 vagas em cargos de níveis fundamental, médio, técnico e superior. Os salários variam de R$ 998 a R$ 2,8 mil. Veja o edital da seleção para a prefeitura de Sapé De acordo com o edital, o cargo com mais vagas é o de professor de educação básica I, que tem 28 vagas, sendo 18 para a zona rural e 7 para a zona urbana. Já os cargos com salários maiores são os de supervisor educacional e professor da educação básica II. Este segundo cargo tem vagas nas áreas de artes, ciências, educação física, geografia, história, matemática, português e Libras. Além destes cargos, também há vagas para auxiliar de serviços gerais, auxiliar de creche, merendeira, motorista (CNH D e CNH B), vigia, auxiliar de saúde bucal, agente de trânsito, agente fiscal de meio ambiente, cuidador, condutor socorrista, digitador, monitor de creche, recepcionista, técnico em enfermagem, técnico em auditor de controle interno, técnico em radiologia, técnico em edificação, assistente social, auditor de controle interno, enfermeiro, educador físico, médico (pediatra, mastologista, ginecologista, neurologista, reumatologista, urologista, psiquiatra, cardiologista, gastroenterologista e otorrinolaringologista), nutricionista, pedagogo, psicólogo, psicopedagogo e procurador. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet, no site da organizadora. A taxa de inscrição custa R$ 65 para cargos de nível fundamental, R$ 85 para cargos de nível médio ou técnico e R$ 105 para cargos de nível superior. As provas estão previstas para acontecer no dia 16 de fevereiro de 2020. Concurso da Prefeitura de Sapé Vagas: 182 Níveis: fundamental, médio, técnico e superior Salários: R$ 998 a R$ 2.853,47 Prazo de inscrição: até este domingo (19) Local de inscrição: site da organizadora, CPCon Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 85 (médio/técnico) e R$ 105 (superior) Provas: 16 de fevereiro de 2020 Edital do concurso da Prefeitura de Sapé
Veja Mais

19/01 - Especialista explica efeitos do acordo EUA-China para o agronegócio brasileiro
Para entender os efeitos da "fase 1" do pacto, Globo Rural conversou com o economista José Roberto Mendonça de Barros. Especialista explica efeitos do acordo EUA-China para o agro negócio brasileiro Na última semana, China e Estados Unidos assinaram a "fase 1" do acordo comercial entre os dois países. Assista a todos os vídeos do Globo Rural A disputa entre chineses e americanos favoreceu a exportação de vários produtos agrícolas do Brasil. Para entender os efeitos deste acordo para o agronegócio brasileiro, a equipe do Globo Rural conversou com o economista José Roberto Mendonça de Barros, especialista em mercado agrícola e internacional. Veja no vídeo acima. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1
Veja Mais

19/01 - Produtores de Mato Grosso começam a colheita da soja
Estado é o maior produtor do grão no país e trabalhos nas lavouras já duram dia e noite. Produtores de Mato Grosso começam a colheita da soja Começou a colheita da soja nas fazendas de Mato Grosso, principal estado produtor do grão no país. Por lá, os agricultores esperam uma safra grande e as máquinas já trabalham dia e noite. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Nesta temporada, o estado registrou um aumento da área plantada de quase 2% em relação à safra passada: são aproximadamente 10 milhões de hectares. E a produção também deve ser animadora. De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), a expectativa é de que sejam colhidas em todo o estado mais de 33 milhões de toneladas de soja, alta de 2,9% no comparativo com a safra anterior. No Brasil, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os agricultores do país devem colher mais de 122 milhões de toneladas do grão, aumento de 6% em relação à safra passada. A soja é o principal produto do agronegócio brasileiro. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1
Veja Mais

19/01 - Pequenas Empresas & Grandes Negócios: contatos de 19/01/2020
Veja como obter informações das empresas citadas no programa. Veja a reportagem: Empreendedor recicla pneus e produz caminhas para cachorros CÃOMINHAS PETS Avenida Manoel Tavares, 1077 - Alto Branco Campina Grande/ PB - CEP 58401-500 Telefone: (83) 9 9980-0566 (WhatsApp) E-mail: amarildotkd@hotmail.com Instagram: @amarildo_silva2 / @caominhas_pets2 Facebook: Amarildo Silva / caominhas pets Veja a reportagem: Jovem aprendiz se torna empresário de destaque na indústria de botas country VIMAR BOOTS Rua Frei Agostinho da Piedade, 5851 - Vila Santa Terezinha Franca / SP - CEP: 14.409-261 E-Mail: vimar@vimarboots.com.br Facebook: www.facebook.com/vimarboots Instagram: @vimarboots www.vimarboots.com.br Veja a reportagem: Rede lança bolo no pote para aumentar faturamento de franqueados CASA DE BOLOS – UNIDADE VILA MEDEIROS Av. Roland Garros, 1871, Casa 1 - Jardim Brasil São Paulo / SP – CEP: 02235-001 Telefone: (11) 2386-8278 www.casadebolos.com.br CASA DE BOLOS – QUIOSQUE SHOPPING METRÔ TUCURUVI Shopping Metrô Tucuruvi Rua Paranabi, 218-224 – Tucuruvi São Paulo / SP – CEP: 02307-120 www.casadebolos.com.br SHOPPING METRÔ TUCURUVI Rua Paranabi, 218-224 – Tucuruvi São Paulo / SP – CEP: 02307-120 Telefone: 3198-0451 www.shoppingmetrotucuruvi.com.br Veja a reportagem: Startup cria provador virtual para clientes de e-commerces de roupas SIZEBAY Rua Paulo Malschitzki, 10 • CJ.04 • Univille / Inovaparq Joinville/ SC - CEP: 89219-710 Tel (47) 3461-9250 www.sizebay.com Email: contato@sizebay.com CAMISARIA FASCYNIOS Rua da Graça, 450/454, São Paulo/ SP - Cep:01125-000 (11) 3223-7100 faleconosco@camisariafascynios.com.br www.camisariafascynios.com.br Veja a reportagem: Aplicativo de transporte específico para crianças facilita vida dos pais APP BABYPASS Rio de Janeiro - RJ E-mail: contato@babypass.mobi Instagram: https://www.instagram.com/babypassoficial Facebook: https://www.facebook.com/babypassoficial www.babypass.mobi Veja a reportagem: Empreendedores mudam a cara da periferia com produtos diferenciados Açaí 61 Endereço: Av. Nagib Farah Maluf, 1085 – Itaquera São Paulo/SP – CEP: 08250-550 Telefone: (11) 4117-4247 Rede Social: @acai61_oficial RESTAURANTE MEXICANO DA RUA 7 Primeiro de culinária mexicana na periferia Rua Guaraitá,264 - Vila Curuçá São Paulo/SP Horário de funcionamento: Terça a Sábado das 18:00 as 23:00. Rede sociais: www.facebook.com/mexicanoderua www.instagram.com/mexicanodarua7
Veja Mais

19/01 - Empreendedores mudam a cara da periferia com produtos diferenciados
Empresários investem em negócios para mudar a experiência do consumidor das periferias. Empreendedores mudam a cara da periferia com produtos diferenciados A periferia das grandes cidades concentra um público consumidor ansioso por novidades. E alguns empreendimentos estão mudando a experiência do consumidor. Eles oferecem ambiente confortável e produtos de qualidade para o morador. Éder Barbosa montou na garagem de casa uma loja especializada em açaí, no final do ano passado. Ele oferece açaí cremoso de máquina, com ou sem açúcar, granola, frutas, creme de tapioca. Tudo servido em ambiente charmoso, com luminárias pendentes e paredes decoradas. O empresário nasceu em Itaquera, Zona Leste de São Paulo, e viu a oportunidade para empreender quando viajou para o exterior. "Comecei a pesquisar aqui na região, tinham outras lojas que trabalhavam com esse conceito de açaí soft, só que era privilégios de bairros mais nobres. Então falei: 'quero trazer esse conceito pra cá, pra Itaquera, pra periferia'", conta Éder. Ele investiu R$ 40 mil para reformar, mobiliar e comprar a máquina de açaí. O desafio depois foi fazer o produto caber no bolso do consumidor da periferia. Ele diz que a aposta é ganhar no volume. O copo de açaí custa a partir de R$ 6,90, com direito a três acompanhamentos e uma fruta. O negócio foi além das expectativas do Éder. Ele está vendendo 1500 copos e faturando R$ 14 mil. "Os empresários subestimam a periferia. Os comerciantes locais também. Então, eles acham que por ser na periferia, por ser um bairro mais pobre, tem que fazer algo simples. Mas não, o dinheiro e a economia circulam muito por aqui, a galera gosta de coisa boa", explica Éder. na Vila Curuçá Velha, também na periferia da Zona Leste de São Paulo, o destaque é a comida mexicana. O casal Alexandre Lima e Aline Gutierrez investiu R$ 12 mil para abrir o primeiro restaurante mexicano do bairro. "80% dos moradores trabalham no centro de São Paulo e têm acesso a esse tipo de culinária. Só que eles chegam onde moram e não têm mais esse acesso”, explica Aline. Antes de inaugurar, os empresários fizeram cursos de empreendedorismo. Depois, estudaram o mercado e o público local. Eles identificaram três características para um negócio de periferia ter sucesso: preço baixo, porque o poder aquisitivo da região é menor; oferecer quantidade, pois o pessoal gosta de pratos bem servidos, e a qualidade. Além disso, tem uma palavrinha mágica pra qualquer tipo de negócio: diferenciação. A casa onde funciona o restaurante é estilosa, decorada com sombreiros e máscaras mexicanas. Alexandre, um apaixonado por culinária, pesquisou receitas e temperos do país. Sem opções semelhantes na região, o cliente veio em peso. No primeiro mês de funcionamento, o restaurante faturou R$ 15 mil. Açaí 61 Endereço: Av. Nagib Farah Maluf, 1085 – Itaquera São Paulo/SP – CEP: 08250-550 Telefone: (11) 4117-4247 Rede Social: @acai61_oficial RESTAURANTE MEXICANO DA RUA 7 Primeiro de culinária mexicana na periferia Rua Guaraitá,264 - Vila Curuçá São Paulo/SP Horário de funcionamento: Terça a Sábado das 18:00 às 23:00 Rede sociais: www.facebook.com/mexicanoderua www.instagram.com/mexicanodarua7
Veja Mais

19/01 - Aplicativo de transporte específico para crianças facilita vida dos pais
Carros que prestam serviços possuem cadeirinha de criança para mais segurança no transporte. Aplicativo de transporte específico para crianças facilita vida dos pais Uma startup carioca resolveu criar um serviço para pais preocupados com a segurança dos filhos no trânsito. Afinal, são poucos táxis e motoristas de aplicativo que têm a cadeirinha para a criança. Vira e mexe a Deborah Fazza Barroso precisa usar o aplicativo de transporte para levar o filho Arthur para escola. Poderia ser arriscado se não tivesse a cadeirinha. Mas o carro da motorista Carla Akiyama tem o equipamento e ela presta serviço através de um aplicativo específico para pais com crianças pequenas. "Com o aplicativo ficou mais fácil porque a gente sabe que hoje tem aplicativos de táxis que as mães também pegam, mas sabemos que eles não necessariamente têm o equipamento que é necessário e obrigatório", afirma a motorista Carla Akiyama. O aplicativo foi criação do Bruno Castro e de outros dois sócios e surgiu por uma necessidade. Eles viram que nenhum carro era adaptado com cadeirinha de criança. Estudos mostram que o uso da cadeirinha pode evitar que acidentes de trânsito sejam fatais. A startup atua desde outubro de 2018 no Rio de Janeiro e, desde o começo de 2019, em São Paulo. Já tem cinco mil clientes ativos e 250 motoristas mulheres nas duas cidades. A startup fornece as cadeirinhas e os assentos. “O motorista recebe o treinamento online e um treinamento presencial pra poder instalar a cadeirinha de acordo com as normas do fabricante", explica Bruno. A startup cobra 20% do valor da corrida das motoristas cadastradas no app. As crianças não podem estar desacompanhadas no trajeto. Bruno acredita que os pais não se importam de pagar um pouco a mais pelo serviço de motorista com esse diferencial. O valor da corrida pelo app é até 10% mais caro. APP BABYPASS Rio de Janeiro - RJ E-mail: contato@babypass.mobi www.babypass.mobi Instagram: www.instagram.com/babypassoficial Facebook: www.facebook.com/babypassoficial
Veja Mais

19/01 - Startup cria provador virtual para clientes de e-commerces de roupas
O negócio tem 170 clientes no Brasil e já está expandido para outros países. Startup cria provador virtual para clientes de e-commerces de roupas Como experimentar uma calça, uma saia ou uma camisa em um e-commerce, se na internet não tem cabine? Uma startup de São Paulo resolveu esse problema e desenvolveu um provador virtual. Com ele, fica mais fácil para o consumidor comprar e também para os e-commerces que vendem roupa, aumentar o faturamento. Depois de comprar um presente para a mulher num e-commerce e não servir, o empresário Marcelo Bastos teve ideia junto com o sócio Janderson Araújo, de desenvolver um provador virtual. O negócio começou em 2016. "Ele coloca dados que já conhece sobre ele mesmo, como peso, a idade e também a altura. Nesse momento, a gente pergunta algumas coisas sobre o corpo dele e, a partir desse momento, a gente começa a recomendar a roupa que serviria nele”, explica Janderson. Com inteligência virtual, o produto vai se ajustando. E como cada marca tem suas medidas, a empresa criou um produto personalizado. “A gente tem um banco de marcas gigantesco e também a gente conversa junto com os próprios fornecedores, muitas vezes empresas menores que já têm sua própria modelagem. A nossa equipe ajuda a definir essas tabelas. E a partir desse momento, o provador funciona pra recomendar certinho o tamanho”, conta Janderson. A startup atende a lojas virtuais de todos os tamanhos e cobra uma mensalidade, que varia de acordo com a quantidade de acessos. Hoje, o negócio tem 170 clientes no Brasil e já está expandido o negócio para outros países. Yonathan Reismann, gestor de negócios online, é um dos clientes do provador virtual. Ele tem um e-commerce de uma marca de camisas e há três anos oferece o serviço para os consumidores da loja virtual: “Existe um antes e depois, porque antes a gente tinha uma tabela de medidas, mas a tabela demora muito e ninguém tem uma fita métrica na mão. Com a vinda do provador, a gente consegue ver que conforme os clientes vão utilizando, as vendas vão vindo junto”. A ferramenta ajuda não apenas a loja a fechar mais vendas, mas também a evitar trocas e devoluções. “Nós conseguimos reduzir a troca e devolução em mais de 50%. E nós conseguimos aumentar em média 30% as vendas das lojas dos clientes que usam o provador virtual”, garante Marcelo Bastos. SIZEBAY Rua Paulo Malschitzki, 10 • CJ.04 • Univille / Inovaparq Joinville/ SC - CEP: 89219-710 Tel (47) 3461-9250 Email: contato@sizebay.com www.sizebay.com CAMISARIA FASCYNIOS Rua da Graça, 450/454, São Paulo/ SP - Cep:01125-000 (11) 3223-7100 faleconosco@camisariafascynios.com.br www.camisariafascynios.com.br
Veja Mais